Política

Parecer do MPMS é favorável à cassação de candidatura de prefeito de Nioaque

O MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) deu parecer favorável para uma ação de Investigação Judicial Eleitoral, na última terça-feira (10), em Nioaque, distante 188 km de Campo Grande. O processo pode cassar o registro de candidatura do atual prefeito e vice, Valdir Júnior (PSDB) e Danilo Catti (PSDB), respectivamente, e deixá-los inelegíveis. […]

Fábio Oruê Publicado em 11/11/2020, às 14h32 - Atualizado às 14h42

Prefeito e vice de Nioaque. (Foto: Montagem, Jornal Midiamax)
Prefeito e vice de Nioaque. (Foto: Montagem, Jornal Midiamax) - Prefeito e vice de Nioaque. (Foto: Montagem, Jornal Midiamax)

O MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) deu parecer favorável para uma ação de Investigação Judicial Eleitoral, na última terça-feira (10), em Nioaque, distante 188 km de Campo Grande. O processo pode cassar o registro de candidatura do atual prefeito e vice, Valdir Júnior (PSDB) e Danilo Catti (PSDB), respectivamente, e deixá-los inelegíveis.

De acordo com a ação, os candidatos à prefeitura da chapa majoritária da coligação “Nioaque Não Pode Parar” (PTB/ Patriota/ PT/ PSD/ PP/ PSDB/ Pode) está se beneficiando do atributo de obras públicas com o intuito de se promoverem durante período eleitoral.

Com isso, os pretendentes ao cargo público poderão ter o registro da candidatura declarado inelegível. O MPMS solicitou ainda a condenação dos candidatos, que poderão ficar inelegíveis por 8 anos.

A ação foi requerida pela coligação “Avante Nioaque” (MDB/ PDT/ PL/ DEM), que tem como chapa majoritária a candidata Ilca Domingos (MDB), para prefeita, e Dr. Wendell (PDT), como vice.

Jornal Midiamax