Política

Miranda decreta retorno do turismo e exclui turistas de Guia Lopes e Dourados

A prefeitura de Miranda decretou a retomada gradual do setor turístico da cidade durante o período da pandemia do coronavírus.

Dândara Genelhú Publicado em 10/06/2020, às 16h31 - Atualizado às 16h52

Foto: Reprodução/ Guia do Turismo.
Foto: Reprodução/ Guia do Turismo. - Foto: Reprodução/ Guia do Turismo.

A prefeitura de Miranda decretou a retomada gradual do setor turístico da cidade durante o período da pandemia do coronavírus. Entretanto, turistas dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Amazonas e dos municípios de Guia Lopes da Laguna, Jardim, Bonito e Dourados estão excluídos das atividades.

O decreto foi publicado no Assomasul (Diário Oficial dos Municípios de Mato Grosso do Sul), na terça-feira (09) e prevê retorno das atividades a partir de 15 de junho. De acordo com a publicação, a prefeitura considerou “a necessidade da retomada das atividades turísticas no município Miranda-MS no enfrentamento da emergência em saúde pública de importância internacional decorrente da pandemia do novo coronavírus”.

Os estados e municípios excluídos pela Prefeitura de Miranda ganham destaque pelo alto índice de casos de coronavírus. Em Mato Grosso do Sul, Guia Lopes da Laguna é a cidade com maior incidência de coronavírus, são 2,4 mil casos da doença para cada 100 mil habitantes, segundo boletim da SES (Secretaria de Estado de Saúde).

O município informou no decreto que a retomada das atividades turísticas será realizada “de forma gradual e monitorada, com escalonamento de datas, mediante cumprimento dos protocolos de segurança sanitária estabelecidos” no protocolo publicado. Em relação aos meios de hospedagem, a prefeitura autorizou o retorno com uso obrigatório de máscaras para funcionários e hospedes em áreas em comum do estabelecimento.

O decreto estabeleceu datas para o retorno da utilização de espaços de festas do setor de hospedagem, que poderá realizar eventos de até 50 pessoas a partir de 1º de julho. Aos atrativos turísticos, a prefeitura estabeleceu que a reabertura pode acontecer desde que sejam montadas barreiras sanitárias nas entradas dos estabelecimentos.

Além disso, em atrativos com ambientes fechados, o uso da máscara de proteção é obrigatório. Os transportes turísticos também foram autorizados a retornarem às atividades com o uso obrigatório de máscaras faciais.

Jornal Midiamax