Com intuito de frear o avanço do coronavírus, Bataguassu e São Gabriel do Oeste decretaram a paralisação do comércio aos sábados e domingos. A forma de lockdown aos finais de semana vem sendo adotada pelo município de Mato Grosso do Sul.

Bataguassu tem 361 casos confirmados de coronavírus, de acordo com a SES (Secretaria de Estado de Saúde). Apesar de ser a quinta cidade com maior número de casos da doença, estudos do Prosseguir consideram grau médio de riscos de coronavírus no município.

Entretanto, a Prefeitura adotou novas medidas de enfrentamento a pandemia. Nesta sexta-feira (17), foi publicado um decreto no Assomasul (Diário Oficial dos Municípios), proibindo a abertura de comércio não essencial aos finais de semana.

A paralisação é válida até dia 31 de julho e a gestão fez uma lista de serviços que estão autorizados a funcionar na cidade. Entre eles estão serviços relacionados a saúde e estabelecimentos que se adequem ao serviço de delivery. Os supermercados e padarias poderão abrir apenas aos sábados.

Lockdown aos finais de semana

Já São Gabriel do Oeste adotou a medida em apenas um final de semana, tornando assim a paralisação única, inicialmente. Na cidade foram confirmados 315 casos da doença e o município recebeu alerta de alto risco para o coronavírus.

Assim, a Prefeitura Municipal publicou decreto no Assomasul estabelecendo novas medidas de contenção da doença. O período definido para paralisação foi das 13h de 18 de julho até às 5h de 20 de julho.

Apesar de ser apenas um final de semana, a gestão liberou apenas serviços essenciais para o funcionamento. Poderão atender os cidadãos apenas farmácias, serviços de fornecimento de energia elétrica, água e gás, serviço de saneamento e coleta de resíduos sólidos, serviços de segurança privada, postos de combustível, devendo permanecer fechados os serviços de lanchonete, restaurante e conveniência, serviços funerários e de saúde.

A Prefeitura definiu que “durante o período mencionado fica terminantemente proibido o sistema de entrega delivery”. Os moradores da cidade também estão expressamente proibidos de saírem de casa. A circulação é permitida apenas para uso de algum dos serviços listados e é obrigatório o porte de documento com foto.