Prefere o setor privado, diz Marquinhos sobre demissão de secretário da Sedesc

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) afirma que a exoneração de Abrahão Malulei Neto do comando da Sedesc (Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico e de Ciência e Tecnologia) foi um pedido do próprio engenheiro agrônomo. O chefe do Executivo também diz que já fez convite ao substituto e aguarda resposta para depois do Carnaval. Abrahão estava […]
| 01/03/2019
- 15:33
Prefere o setor privado, diz Marquinhos sobre demissão de secretário da Sedesc
Prefere o setor privado, diz Marquinhos sobre demissão de secretário da Sedesc
Abrahão Malulei Neto (de amarelo) ao lado do prefeito . (Foto: André Bittar/Arquivo/Prefeitura)

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) afirma que a exoneração de Abrahão Malulei Neto do comando da (Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico e de Ciência e Tecnologia) foi um pedido do próprio engenheiro agrônomo. O chefe do Executivo também diz que já fez convite ao substituto e aguarda resposta para depois do Carnaval.

Abrahão estava desde o início de setembro no cargo e sua trajetória durou exatamente seis meses. Sua exoneração foi publicada nesta sexta-feira (1º) no Diário Oficial de Campo Grande, mas sem especificar que foi a pedido do titular da Sedesc.

Marquinhos diz que o ex-secretário não teria se adaptado ao serviço na Prefeitura e optou por seguir sua carreira na iniciativa privada. “Prefere empresa privada à pública”, disparou o prefeito ao Jornal Midiamax.

Sobre o pouco tempo que Abrahão Malulei ficou no comando da pasta, Marquinhos acredita que isso não atrapalha a sequência de trabalho da Sedesc, cujas funções envolvem analisar o pedido de isenções fiscais a empresas que querem se instalar na Capital.

Um substituto já foi escolhido, mas o chefe do Paço Municipal diz que “não seria correto” antecipar seu nome.

A reportagem tentou contato com Abrahão Malulei Neto, mas as ligações não foram atendidas. Ele já foi diretor de algumas empresas no Estado e vice-presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso do Sul.

Veja também

Últimas notícias