Política

STF autoriza soltura e amigos de Temer deixam carceragem da PF

Ex-ministro agradeceu decisão de Barroso

Ludyney Moura Publicado em 01/04/2018, às 12h19

None

Ex-ministro agradeceu decisão de Barroso

Todos os 10 presos pela Polícia Federal na Operação Skala, deflagrada na última quinta-feira (29), entre eles os amigos do presidente Michel Temer (MDB), deixaram a prisão no fim da noite de ontem, sábado (31). Eles são investigados em um inquérito que apura pagamento de propina no setor portuário.

De acordo com o Jornal Folha de São Paulo, o advogado José Yunes, amigo há décadas e ex-assessor especial de Temer, foi o primeiro a deixar a carceragem da Polícia Federal em São Paulo, por volta das 23h50 de ontem.STF autoriza soltura e amigos de Temer deixam carceragem da PF

O ex-ministro da agricultura, Wagner Rossi (MDB) falou com jornalistas que aguardavam a saída dos presos em frente à PF. O emedebista negou as acusações e agradeceu o ministro Luiz Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), pela concessão dos alvarás de soltura.

A PGR (Procuradoria-Geral da República) pediu as prisões para ouvir os investigados no inquérito que apura se houve pagamento de propina a políticos, dentre eles o próprio presidente da República, em troca de benefícios a empresas que atuam no setor portuário.

Deixaram a cadeia em São Paulo José Yunes, advogado, amigo e ex-assessor do presidente Michel Temer; Antônio Celso Grecco, empresário, dono da empresa Rodrimar; João Batista Lima, ex-coronel da Polícia Militar de São Paulo e amigo de Temer; Wagner Rossi, ex-deputado, ex-ministro e ex-presidente da estatal Codesp; Milton Ortolan, auxiliar de Wagner Rossi; Eduardo Luiz de Brito Neves, proprietário da MHA Engenharia; Maria Eloisa Adensohn Brito Neves, sócia nas empresas MHA Engenharia e Argeplan; Carlos Alberto Costa, sócio fundador da Argeplan e ex-sócio da AF Consult Brasil; Carlos Alberto Costa Filho, sócio da AF Consult Brasil. A empresária Celina Torrealba, uma das donas do Grupo Libra estava presa no Rio de Janeiro.

Jornal Midiamax