Política

TRE-MS vai notificar partidos políticos sobre candidaturas pelo WhatsApp

Notificação sobre candidatura será feita por WhatsApp

Aliny Mary Dias Publicado em 12/07/2018, às 17h11 - Atualizado às 17h52

None

TRE-MS vai notificar partidos políticos sobre candidaturas pelo WhatsAppNovidades sobre andamento de registro de candidatura de políticos serão informadas aos partidos por meio do aplicativo WhatsApp neste ano. O uso da ferramenta foi detalhado pelo TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral) aos diretórios das siglas nesta quinta-feira (12).

Secretário judiciário do tribunal, Hardy Waldschmidt se reuniu com representantes dos partidos para dar detalhes sobre o registro das candidaturas. Até às 19 horas do dia 15 de agosto, os partidos precisam registrar os candidatos, que tem número limitado ao dobro das vagas a que irão disputar.

Em razão da nova forma de notificação, os partidos não poderão mais alegar desconhecimento em relação a irregularidades com registro de candidaturas. “Quando fizerem o registro, os partidos deverão indicar uma lista de números de WhasApp, agora ninguém mais poderá alegar desconhecimento”, ressalta Hardy.

Em relação ao trâmite de registro, o TRE alerta que as siglas deverão cadastrar os candidatos no Candex (Sistema de Candidaturas Externo) no dia seguinte às convenções. Toda documentação precisa ser anexada no meio digital porque pela primeira vez não haverá processos físicos de candidatura.

Para facilitar e comprovar a realização das convenções, os partidos poderão até transmitir ao vivo, em formato de ‘live’, as reuniões no sistema do TRE.

O secretário judiciário também lembra que os candidatos transexuais só terão nomes sociais nas urnas se tiverem cumprido prazo de 9 de maio para fazer alteração no título eleitoral.

Entre os representantes de partidos que se reuniram nesta quinta, está a advogada Tatiana Ujacow, da Rede Sustentabilidade. Para ela, a notificação por WhatsApp demandará cuidado por parte dos partidos. “Vai demandar muito estudo por parte dos partidos para não serem prejudicados”, completa.

Jornal Midiamax