Política

Perfil: eleitor médio de MS é mulher, com 45 anos e ensino fundamental

A maior parte dos eleitores de Mato Grosso do Sul é composta por eleitores mulheres, com 45 a 60 anos de idade e com grau de instrução que chega ao ensino fundamental completo. Os dados são do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que aponta que a população apta ao voto no Estado, além de estar em […]

Joaquim Padilha Publicado em 02/08/2018, às 15h30

 (Foto: Arquivo/Midiamax)
(Foto: Arquivo/Midiamax) - (Foto: Arquivo/Midiamax)
Perfil: eleitor médio de MS é mulher, com 45 anos e ensino fundamental
Número de pessoas mais velhas e com maior grau de ensino só aumenta a cada eleição (Arquivo/Midiamax)

A maior parte dos eleitores de Mato Grosso do Sul é composta por eleitores mulheres, com 45 a 60 anos de idade e com grau de instrução que chega ao ensino fundamental completo. Os dados são do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que aponta que a população apta ao voto no Estado, além de estar em maior quantidade, está mais velha, mais feminina e mais estudada.

O crescimento da participação feminina no processo de escolha de nossos políticos se consolidou em 2002, quando o número de mulheres aptas ao voto (50,14%) superou o número de homens em Mato Grosso do Sul (49,85%).

Desde então, a cada quatro anos nas eleições gerais, o número de mulheres votantes só aumentou. Atualmente, o TSE contabiliza que as mulheres representam 52,12% do eleitorado de Mato Grosso do Sul, enquanto os homens somam 47,87%. Nas últimas eleições, elas eram 51,68% dos eleitores.

A presença de um maior eleitorado feminino corresponde à proporção maior de mulheres habitantes de Mato Grosso do Sul do que homens. Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apontam que, atualmente, o Estado teria 9,1 mil mais mulheres  do que homens.

Eleitores mais velhos

Os dados do TSE também mostram que, pela primeira vez, o número de eleitores com mais de 45 anos de idade representa mais de 40% de todo o eleitorado de Mato Grosso do Sul, o que mostra que a população do Estado está envelhecendo. Em 2000, esse número era de apenas 28,92%.

Entre as faixas etárias analisadas pelo TSE, a que mais representa o Estado é daqueles que tem entre 45 a 60 anos. O grupo representa 24,5% de todos os votos nas urnas em outubro, somando mais de 460 mil pessoas.

O número de jovens também será menor do que nos últimos anos: as pessoas com até 20 anos de idade representam apenas 7,17% dos eleitores este ano no Estado. Em 2000, eles representavam mais de 11% de toda a população votante.

Também diminuiu o percentual de votantes com idade entre 20 a 44 anos de idade. Em 2000, eles eram 58,28% dos eleitores de Mato Grosso do Sul, e agora caíram para uma representação de 51,16% dos aptos ao voto. Esse grupo comporta três faixas etárias analisadas pelo TSE: de 20 a 24 anos, de 25 a 34 anos e de 35 a 44 anos de idade.

Eleitores mais instruídos

Mato Grosso do Sul também terá um eleitorado mais instruído neste pleito. O número de pessoas com ensino superior completo que irão votar em outubro será, pela primeira vez, maior que 10% de todos os votantes no Estado, chegando aos 11,01%.

O número mais que dobrou desde as últimas eleições gerais. Em 2014, os formados no ensino superior somavam apenas 5,11% dos eleitores no Estado. Já os com formação superior incompleta eram 4,16%, e agora são 6,01%.

Apesar do crescimento da população com ensino superior, o grupo que mais representa o Estado segue sendo o de pessoas com ensino fundamental completo. Esse grupo compreende 29,44% dos eleitores de todo o Estado. Entretanto, sua porcentagem vem diminuindo – eram 34,33% dos eleitores em 2014, e 36,27% em 2010.

A melhora no quadro de instrução dos eleitores vem ocorrendo desde o início da coleta de dados do TSE. Em 2002, há cinco eleições atrás, a população analfabeta, que apenas lia e escrevia ou com ensino fundamental incompleto somava 66,68% – dois terços dos eleitores do Estado. Hoje em dia, o grupo representa 44,43% do eleitorado, menos da metade.

Jornal Midiamax