Política

Ex-candidata a prefeita é condenada por compra de votos em MS

Juiz converteu pena de prisão em multa

Joaquim Padilha Publicado em 04/05/2018, às 08h28 - Atualizado às 08h58

None

A ex-candidata a prefeita de Tacuru, Márcia Norbutas (PT), e seu coordenador de campanha, Luiz Sérgio Gaia, foram condenados a um ano de prisão e 5 dias-multa (o equivalente a um sexto do salário-mínimo, ou menos de R$ 160 considerando o valor do salário atual) por compra de votos durante as eleições de 2012.

A sentença do juiz eleitoral Guilherme Henrique Berto de Almada foi publicada nesta sexta-feira (4) pelo TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral). Na mesma decisão, o juiz converteu a pena de reclusão em multa de 10 dias-multas para cada. 

Em 2012, o coordenador de campanha Luiz Sérgio Gaia foi preso em flagrante no momento em que abastecia veículos em um posto da cidade. O Auto Posto Tacuru teria dado cerca de 600 litros de combustível para os eleitores.

O Ministério Público Eleitoral aponta que cerca de 80 pessoas teriam se beneficiado com a venda dos votos. Os carros que abasteciam, de acordo com depoimento de policiais, estavam adesivados com adesivos do PT.

Segundo depoimento do gerente do posto, Márcia pagou pessoalmente pelo combustível distribuído aos eleitores. Em sua defesa, a candidata e Luiz não negaram a distribuição dos combustíveis, mas alegaram tê-lo feito apenas para realização de uma carreata do PT.

Para o juiz Guilherme Almada, ficou clara a compra de votos. “Os depoimentos são coerentes, precisos e robustos, considerando-os suficientes para formação do fumus delicti e condenação dos acusados”, escreveu o magistrado.

Márcia e seu candidato a vice Adailton de Oliveira (PT) já tinham sido condenados pelo TRE-MS em 2016 devido à compra de votos. A chapa recorreu ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que manteve a condenação.

A reportagem tenta localizar a ex-candidata e seu coordenador para comentar o assunto, mas não teve retorno até o momento da publicação.

Jornal Midiamax