Política

Assis fala em ‘sair de cabeça erguida’ e diz que 1º escalão ‘está nas mãos do Reinaldo’

Com futuro nas “mãos do governador reeleito Reinaldo Azambuja (PSDB)”, Carlos Alberto de Assis (PSDB) fez uma retrospectiva da gestão e se diz “extremamente satisfeito” com os quase quatro anos à frente da SAD (Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização). Apesar do governador manter mistério sobre os futuros secretários de Estado, Assis é cotado […]

Maisse Cunha Publicado em 16/12/2018, às 16h48 - Atualizado em 17/12/2018, às 07h42

Secretário pode ficar sem ‘pasta’ a partir de 2019 (Foto: Reproduão/Facebook)
Secretário pode ficar sem ‘pasta’ a partir de 2019 (Foto: Reproduão/Facebook) - Secretário pode ficar sem ‘pasta’ a partir de 2019 (Foto: Reproduão/Facebook)

Com futuro nas “mãos do governador reeleito Reinaldo Azambuja (PSDB)”, Carlos Alberto de Assis (PSDB) fez uma retrospectiva da gestão e se diz “extremamente satisfeito” com os quase quatro anos à frente da SAD (Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização).

Apesar do governador manter mistério sobre os futuros secretários de Estado, Assis é cotado para integrar a articulação política do Governo, ao lado do ex-secretário da extinta Casa Civil, Sérgio de Paula (PSDB). Durante agenda pública na tarde deste domingo (16), ele falou em “sair de cabeça erguida”, mas despistou e fez mistério sobre seu ‘amanhã’ no Parque dos Poderes.

Questionado sobre continuidade à frente da pasta, Assis reafirmar que seu ‘contrato de trabalho’ na administração tucana encerra, oficialmente, no final de dezembro e até lá, seu destino ainda é incerto e submetido somente ao crivo de Reinaldo.

“Ainda não sei, eu só tenho contrato até dia 31 de dezembro e até agora ele [Reinaldo] não falou nada, então eu estou trabalhando para ir embora”, comentou, ao lado de seu adjunto, Édio Viegas, durante agenda pública na Capital, na tarde deste domingo (16).

Ainda secretário, o tucano lembrou dos concursos organizados pela pasta e da “transparência”, com a qual, diz, ter conduzido a pasta durante o primeiro mandato de Reinaldo.

“Fizemos vários concursos e graças a Deus não tivemos nenhum problema de fraude, de reclamação e a equipe tomou todos os cuidados para que fosse tudo muito transparente. Vou encerrar os 4 anos de gestão feliz e se tiver que sair, saio de cabeça erguida”, disse.

Jornal Midiamax

☰ Últimas Notícias