Processo de expulsão dos parlamentares foi aberto neste sábado

O senador Romário, presidente estadual do Podemos no Rio de Janeiro, abriu processo de expulsão dos deputados estaduais que votaram pela revogação da prisão de Jorge Picciani, presidente da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), e mais dois parlamentares do PMDB. A medida foi anunciada neste sábado (18).

Serão expulsos do Podemos os deputados Chiquinho da Mangueira e Jorge Moreira Teodoro, conhecido como Dica. Ambos votaram pela revogação da prisão e o retorno imediato à Alerj de Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi. A votação foi encerrada com 39 parlamentares a favor da soltura, 19 contra e uma abstenção, na sexta-feira (17).

Romário expulsa deputados do Podemos que votaram para salvar Picciani

A decisão do Legislativo fluminense reverteu o que determinou na quinta-feira (16) os cinco desembargadores da Primeira Seção do TRF-2 (Tribunal Federal da 2ª Região). A Corte mandou prender preventivamente os deputados a pedido do MPF (Ministério Público Federal), mas a decisão foi submetida à Alerj.

O trio foi preso durante a Operação Cadeia Velha, da Polícia Federal, em um dos braços da Lava Jato, que investiga o uso dos cargos públicos para corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas, em combinação com as empresas de ônibus.

Romário é pré-candidato ao Governo do Rio de Janeiro.