PF deflagra Operação Conclave para investigar fraude em ações da CaixaPar

Operação cumpre 46 mandados de busca e apreensão
| 19/04/2017
- 14:26
PF deflagra Operação Conclave para investigar fraude em ações da CaixaPar

Operação cumpre 46 mandados de busca e apreensão

Cerca de 200 policiais federais estão cumprindo na manhã desta quarta-feira (19) 46 mandados de busca e apreensão como parte da Operação Conclave, deflagrada nesta manhã pela Polícia Federal, que investiga possíveis fraudes na aquisição de ações do Banco Panamericano por parte da Caixapar (Caixa Participações S.A).

Os mandados foram expedidos pela 10ª Vara Federal de Brasília. Serão investigadas a responsabilidade de gestores da CEF () e possíveis prejuízos causdos a correntistas e clientes dos bancos.

Estão sendo cumpridos 30 mandados em São Paulo, seis no Rio de Janeiro, seis em Brasília, um em Belo Horizonte , um em Recife e dois em Londrina.

Foram bloqueados R$ 1,5 bilhão em contas bancárias de alvos das medidas cautelares expedidas pela Justiça brasiliense. Em nota a PF não informa os nomes dos investigados, porém aponta que alguns dos núcleos criminosos já foram identificados.

Serão investigados “o núcleo de agentes públicos, responsáveis diretos pela assinatura dos pareceres, contratos e demais documentos que culminaram com a compra e venda de ações do Banco Panamericano pela Caixapar e com a posterior compra e venda de ações significativas do Banco Panamericano pelo Banco BTG Pactual S/A”, segundo a PF.

Um outro setor de consultorias está sendo investigado sob suspeita de emitir pareceres para legitimar os negócios fraudulento. Também serão investigados empresários que, “conhecedores das situações de suas empresas e da necessidade de dar aparência de legitimidade aos negócios, contribuíram para os crimes em apuração”.

Os investigados poderão responder pelos crimes de gestão temerária ou fraudulenta, além de outros delitos que possam vir a ser descobertos. As punições podem chegar a 12 anos de reclusão.

O nome da operação faz referência à forma sigilosa com que foram tratadas as negociações, e alude ao ritual realizado no Vaticano, para a escolha do Papa, o Conclave. 

(com supervisão de Evelin Cáceres)

Veja também

Senadora de MS tenta se viabilizar como alternativa para a chamada terceira via

Últimas notícias