Política

Ministro do STF tira de Moro investigação sobre Lula e seu filho

Segundo ministro, inquérito não tinha relação com Lava-Jato

Joaquim Padilha Publicado em 27/06/2017, às 11h06

None

Segundo ministro, inquérito não tinha relação com Lava-Jato

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Edson Fachin, determinou a retirada de um inquérito sobre o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) da 13ª Vara Federal de Curitiba, onde atua o juiz Sérgio Moro.

O inquérito, que apura as delações do fundador da Odebrecht Emílio Alves Odebrecht e do executivo Alexandrino de Salles Ramos Alencar, foi encaminhado para a Justiça Federal de São Paulo, onde seguirá seu curso processual.

A decisão de Fachin teve como base um agravo regimental apresentado pela defesa de Lula. O ministro reverteu o envio do inquérito ao juiz Moro, relator da Lava-Jato na primeira instância, por entender que o caso não tem relação com a Operação. 

Essa é a quarta investigação sobre o ex-presidente retirada da tutela de Sérgio Moro pelo ministro Edson Fachin. As informações foram divulgadas no site do STF.Ministro do STF tira de Moro investigação sobre Lula e seu filho

Nas delações, os executivos da Odebrecht afirmam que, em contrapartida ao auxilio no relacionamente entre a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e o empreiteiro Marcelo Odebrecht, a empresa apoiaria o filho de Lula na criação de uma liga de futebol americano.

Como o ministro Fachin não enxergou nenhuma relação entre o objeto da investigação e a Operação Lava-Jato, acolheu o pedido da defesa de Lula e remeteu o processo para a Justiça Federal de São Paulo, onde os fatos teriam ocorrido. 

(com supervisão de Evelin Cáceres)

Jornal Midiamax