Disputa pelo comando do PT em MS coloca deputados em lados opostos

Seis chapa vão disputar comando estadual da legenda
| 02/04/2017
- 17:49
Disputa pelo comando do PT em MS coloca deputados em lados opostos

Seis chapa vão disputar comando estadual da legenda

Petistas de todo o Estado vai às urnas no próximo domingo (9), para o processo de escolha da nova direção da legenda, que busca se reerguer após uma série de denúncias de corrupção e do impeachment de Dilma Rousseff (PT). Este é o primeiro passo para eleição do presidente estadual do partido, atualmente nas mãos do ex-deputado federal Antônio Carlos .

De acordo com a assessoria do PT, em 60 municípios sul-mato-grossenses haverá o chamado PED (Processo de Eleições Diretas), e cerca de duas mil pessoas estão concorrendo em algumas das muitas chapas registradas. A expectativa do partido é que pelo menos 10 mil filiados em todo o Estado participem do processo eleitoral interno da sigla.

Ao todo seis chapas vão disputar as eleições internas que definem, em um posterior processo eleitoral, a direção estadual do partido e seu presidente. Os mais votados apresentam um número maior de delegados (as) para o congresso estadual, marcado para começo (5 a 7) de maio, onde serão definidos presidentes e diretores estaduais.

Segundo a assessoria petista, as seis chapas inscritas tem representação dos mandatos dos parlamentares, em diferentes correntes internados do partido.

A chapa ‘Esperança é Vermelha’, tendência Articulação de Esquerda, que tem como líder o deputado estadual Pedro Kemp, a chapa ‘Construindo um Novo Brasil com Lula 2018, é coordenada pelos mandatos dos deputados federais e Vander Loubet, ambos da força Construindo um Novo Brasil; a chapa ‘Democratizar para Reconstruir’, é coordenada pelo mandato do deputado estadual João Grandão, da corrente Democracia Socialista; a chapa ‘Esquerda Viva’, comandada pelo mandato do deputado estadual Amarildo Cruz, independente; a chapa ‘Movimento Popular Socialista (MPS)’, tem à frente o ex-deputado federal Antônio Carlos Biffi, atual presidente regional e o presidente da Fetems, Roberto Botarelli, ambos da corrente Movimento PT, e por a chapa ‘PT da Base, coordenada pelo mandato do deputado estadual Cabo Almi, independente.

No próximo domingo os petistas escolhem primeiro a chapa estadual, depois um presidente municipal e por última uma chapa municipal. Até agora, segundo a assessoria do partido em MS, além de Biffi concorrente à presidente da legenda no Estado o ex-prefeito de Mundo Novo, Humberto Amaducci, com apoio da chapa ‘Esperança é Vermelha’.

Veja também

Procuradoria-Geral de Maracaju afirma que aguardam notificação judicial sobre a condenação de Rogério Bezerra, preso por homicídio

Últimas notícias