Deputado afirma que não teme consequências de voto

Após a presidência do PSDB orientar os seus deputados federais a votarem contra o presidente Michel Temer (PMDB) na sessão de apreciação da denúncia contra o peemedebista, o parlamentar sul-matogrossense Geraldo Rezende (PSDB) afirmou que irá manter sua posição inicial sobre o processo: não irá revelar seu voto até o momento da votação.

Questionado se um voto favorável ao presidente teria um impacto negativo em sua imagem com o eleitorado, frente aos altos índices de reprovação de Temer com a população, Rezende afirmou que não se preocupa com esse fator e que prefere manter o sigilo do voto. Ele disse que acompanha a sessão da Câmara em .

Rezende também negou que os tucanos estejam preocupados com a perda de benefícios e cargos junto ao governo caso votem contra o presidente. “Isso acontece, a gente tem que estar preparado para as consequências, para deslocamentos, eu sempre encarei essas consequências”, afirmou.Com orientação contra Temer do PSDB, Geraldo Resende faz mistério sobre voto

Anteriormente, Rezende já havia se mostrado favorável ao governo Temer, como quando votou pela aprovação da PEC da reforma da Previdência, em março deste ano. Porém o tucano mantém mistério sobre sua posição frente à denúncia contra o presidente desde sua divulgação, em junho.

A bancada do PSDB foi orientada a votar a favor da , porém deputados que votarem pela rejeição da peça não serão punidos. Integrantes do partido afirmam que mais da metade dos 47 deputados tucanos devem se posicionar contra Temer.