Câmara aprova reajuste de 30% e vereador diz que ‘nem fazia questão’ de aumento

Sessão aconteceu na noite de segunda-feira
| 18/04/2017
- 20:11
Câmara aprova reajuste de 30% e vereador diz que ‘nem fazia questão’ de aumento

Sessão aconteceu na noite de segunda-feira

Apesar dos discursos de contenção de gastos ser comum ao poder público em todo o país, a Câmara de Vereadores do município de Paranaíba, distante 407 km da Capital, aprovou na noite de ontem, segunda-feira (17), um reajuste de mais de 30% no salário da classe política local.

A reportagem passou a manhã tentando contato com o presidente da Câmara, vereador Missionário Nelo (PSDB), que não estava no legislativo e não retornou o contato. O 2º secretário da Casa, vereador Ailson Freitas, o Binga (PDT), confirmou a aprovação do aumento dos salários dos próprios vereadores, do prefeito, do vice-prefeito e dos secretários municipais.

Segundo Binga, o projeto é de autoria do Executivo e alegavam que há cinco anos não havia reajuste para os beneficiados. “Eles alegaram isso e a maioria tava de acordo”, frisou o pedetista, que frisou que ‘nem fazia questão do aumento para os vereadores’.

Paranaibenses leitores do Jornal Midiamax criticaram a aprovação do projeto, e encaminharam mensagens à reportagem. “Isso ai, sei lá, tem os contra e os a favor, a gente sabe que vai repercutir negativo, isso ai a gente sabe, mas tem que atualizar. Não do vereador, não faço nem questão do aumento do vereador, mais do secretário” (sic), disse o 2º secretário.

Apesar de não fazer questão do aumento para ele e os colegas, Binga votou favorável ao projeto. “É porque já veio na pauta o aumento para todo mundo. Não fui eu que fez o projeto, eu só votei a favor”, justificou.

Segundo a assessoria da , o projeto não é de autoria do Executivo, mas sim do próprio legislativo, e o prefeito Ronaldo Miziara (PSDB), que está em viagem oficial fora da cidade, ainda não definiu se vai sancionar o aumento.

Aumento

Segundo o Portal JPNEWS, com o reajuste o salário dos vereadores salta de R$ 6 mil para R$ 7,8 mil, do prefeito de R$ 17,9 mil para R$ 23,4 mil, do vice-prefeito de R$ 7,1 mil para R$ 9,2 mil e dos secretários de R$ 6,9 mil para R$ 9,1 mil.

Apenas o vereador Carlos Renato Rios, o Corujinha (PR), votou contrário à matéria, informou o JPNEWS. 

Veja também

Últimas notícias