Política

Bolsonaro pede que PEN retire ação ‘contra a Lava-Jato’ para se filiar

Deputado disse que estará no segundo turno

Joaquim Padilha Publicado em 11/08/2017, às 11h09

None

Deputado disse que estará no segundo turno

Durante um evento realizado pelo PEN no Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (11), o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC) disse que seu “casamento” com o partido dependerá da sigla retirar uma ação declaratória de constitucionalidade movida junto à OAB contra uma decisão do STF (Supremo Tribunal Federal).

A decisão do STF permite que investigados possam ser presos após julgamento já na segunda instância. “Isso mexe com o futuro do Brasil”, disse Bolsonaro, que acredita que a ação vai contra a Operação Lava Jato e incentiva a corrupção.

“Tem coisas que podem dar certo, coisas que podem dar errado. Tomei conhecimento dessa ação faz dez dias. Essa ação tendo um parecer favorável é o fim da Lava Jato”, atestou o deputado. O parlamentar disse que por enquanto só “namora” o PEN, e que o casamento dependerá de ter sua condição aceita.Bolsonaro pede que PEN retire ação 'contra a Lava-Jato' para se filiar

O presidente do PEN, Adilson Barroso, alega que o partido entrou com a ação pensando na população mais pobre, que acaba presa injustamente sem condições de recorrer às instâncias superiores, mas que iria fazer o possível para barrar a ação.

Apesar de não confirmar a pré-candidatura no evento, Bolsonaro afirmou que “estará no segundo turno” das eleições de 2018. O parlamentar apareceu, na última pesquisa do Instituto Datafolha, como o segundo lugar nas intenções de voto, atrás apenas do ex-presidente Lula (PT). 

Jornal Midiamax