Governo deve se reunir nesta quinta-feira para discutir a crise

Durante a sessão desta quinta-feira (31), os deputados estaduais cobraram a nomeação de um novo diretor-presidente do Detran (Departamento Estadual de Trânsito), já que o atual, Gerson Claro (PSB), bem como seu adjunto, Donizete Aparecido da Silva, chegaram a ser presos durante a , deflagrada na última terça-feira (29).

O deputado Paulo Siufi (PMDB) lembrou que cobrou do Detran, recentemente, informações sobre um contrato com uma empresa de guincho, e nunca obteve resposta. Para ele, o cenário atual com operação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) e denúncias de corrupção deixam o cenário ‘nebuloso'.

“Tem que colocar outra pessoa lá até que se prove o contrário”, comentou Siufi.Após escândalo, deputados pressionam por nomeação de novo diretor do Detran

O líder da bancada do PMDB, deputado Eduardo Rocha, também cobrou a nomeação de um ‘interino', até para que o presidente (Gerson) faça sua defesa. O peemedebista se disse surpreso com o fato de Claro estar sendo investigado, uma pessoa que ele considera ‘correta'.

Já o líder do governo na Casa, deputado Rinaldo Modesto (PSDB), revelou que a gestão de Reinaldo Azambuja (PSDB) deve se reunir na tarde de hoje para buscar uma solução sobre a presidência do Detran.

Beto Pereira, líder da bancada tucana e vice-líder do governo, limitou-se a dizer que essa é uma decisão que cabe exclusivamente ao governador.

“Aguardamos a decisão do governo do Estado, para restabelecer a seriedade do Detran. Não pode deixar esse fato afetar a imagem da instituição”, disse o deputado Coronel David (PSC). Por fim, Pedro Kemp (PT) também cobrou um novo indicado para comandar o órgão para ‘regularizar o funcionamento'.