Um deles pode ocupar a 32ª vaga de no TJ

Garantidos na lista sêxtupla de advogados indicados pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) para disputa vaga de desembargador do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), os advogados Alexandre Bastos, João Arnar Ribeiro e Honório Suguita comemoram a vitória em mais uma etapa do processo.

Representando o município de Dourados, João Arnar Ribeiro ressaltou a importância da representatividade do interior no Estado na Disputa. Embora afirme não estar surpreso com a indicação, o advogado se diz feliz e preparado para os desafios e responsabilidades no posto de desembargador. “Tenho uma carreira de 34 anos e me sinto absolutamente preparado para assumir essa vaga. Agora é aguardar”, disse.

Honório Suguita deu também deu ênfase as três décadas de experiência no judiciário. Experiência que segundo ele, só tem a contribuir. “Minha expectativa é que o Tribunal reconheça esses 30 anos de experiência. A caminhada apenas começou, vamos aguardar as próximas fases da disputa”, relata.

Alexandre Bastos que tem 21 anos de advogacia conta que as expectativas são as melhores. Para ele, a confiança da classe é motivo de “imensa alegria”. Confiança que segundo ele, caso assuma o posto de desembargador, será retribuída com trabalho. “Espero ter sucesso nas próximas fases”, completa.

O escolhido na votação vai ocupar a 32ª vaga de desembargador no TJ. O processo para a escolha desse magistrado ficou travado por 7 anos, em razão de uma disputa envolvendo OAB e MPE, encerrada neste ano pelo STF (Supremo Tribunal Federal). O cargo de desembargador é o topo do Judiciário estadual, com salário inicial superior a R$ 30 mil.