Política

Délia aposta em gestão aberta ao diálogo e incentivos para comércio local

Candidata citou cartão para compra de material escolar e redução de taxa 

Midiamax Publicado em 22/09/2016, às 12h06

None
delia_na_aced_ok.png

Candidata citou cartão para compra de material escolar e redução de taxa 

A vereadora Délia Razuk (PR) foi a quarta candidata à Prefeitura de Dourados a ser sabatinada na Aced, a Associação Comercial e Empresarial do município localizado a 228 quilômetros de Campo Grande. No final da tarde de quarta-feira (21), prometeu uma administração aberta ao diálogo com a população e incentivos ao comércio local, com a criação de um cartão estudante para que os alunos matriculados na rede municipal possam adquirir os materiais atualmente distribuídos em kits.

Parte do evento “Dourados Associativa: Eleições 2016”, a sabatina teve oito perguntas feitas por representantes de 10 entidades locais, CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas), Cergrand, Copacentro, OAB, Sicred, Sindicato Rural, Sinpetro/MS, Uniodonto, Uniprime e Unimed. Ao final, a candidata recebeu uma carta de intenções dessas entidades de classe e cooperativas.

CARTÃO ESTUDANTE

O incentivo ao comércio local foi uma das bandeiras defendas pela candidata à sucessão de Murilo Zauith (PSB). Ao contrário do modelo utilizado pelo atual gestor para entrega de materiais escolares na rede municipal de ensino, Délia anunciou que pretende criar um mecanismo que dê às famílias douradenses a oportunidade de comprar onde preferir os itens.

“Cartão estudante para crianças fazerem compras nas livrarias, para substituir as licitações que geralmente são ganhas por comércios de outras cidades. Isso vai possibilitar aos comerciantes locais atenderem a demanda da nossa rede de educação”, destacou.

DIÁLOGO ABERTO

Outra promessa da candidata do PR à prefeitura é manter abertura ao diálogo com a sociedade caso seja eleita. Délia fez questão de lembrar os 120 dias que esteve no comando do município, de dezembro de 2010 a fevereiro de 2011, na gestão interina após a renúncia de Ari Artuzi e a intervenção do juiz Eduardo Machado Rocha, então presidente do Fórum.

“Nos 120 dias fizemos uma gestão única, não existia separação entre as secretarias. Conseguimos montar uma equipe muito boa, tudo com diálogo. Diálogo é o que não vai faltar na nossa administração. É a forma como entendo que uma administração pública deva ser feita”, ponderou Délia, para quem “funcionário público é quem conhece efetivamente os problemas e como solucioná-los”, motivo pelo qual pretende valorizar a categoria.

SECRETARIADO

Sobre a composição do secretariado, caso seja eleita, Délia Razuk deixou claro que pretende unir aspectos técnicos e políticos. “Todos nós temos um pouco de político. E nós vamos trabalhar com os dois, tanto técnico como político, porque é dessa forma que você consegue ouvir a comunidade. Tive pouco tempo mas conseguimos formar um corpo técnico de excelência quando fui prefeita. Se nós estamos pontuando tão bem nas pesquisas é porque tivemos um secretariado que nos ajudou naquela época. Toda sexta-feira nos reuníamos para debater tudo o que seria fundamental executar na semana seguinte”, ressaltou.

A candidata do PR prega rapidez nas ações administrativas, “porque da administração pública depende a vida de pessoas”. “Ser gestora é isso, cuidar de pessoas, cuidar da cidade”, avalia.

SAÚDE PÚBLICA

Principal queixa da população local, a saúde pública foi uma das questões apresentada à candidata sabatinada ontem. “Precisamos melhorar a saúde preventiva. Precisamos equipar nossos postos, não podemos deixar faltar remédios, os exames que hoje são pedidos pelos médicos têm uma demanda muito grande e demorada”, pontuou.

“Vamos fazer parcerias com os laboratórios que já atuam na nossa cidade. Outro passo o Pronto Atendimento Infantil, projeto nosso que trouxemos há oito anos, mas que até hoje não entrou em funcionamento. Prédio está pronto, quem viabilizou recursos foi o ex-deputado Marçal Filho. Já mandei encaminhamento para outros deputados, senadores, para equiparmos. E vamos mudar, para incluir mais atendimentos além dos já previstos para crianças de 0 a 12 anos”, enumerou.

Délia garantiu que o Hospital da Vida continuará administrado pela Funsaud, a Fundação de Saúde do município. “Quem foi aprovado está trabalhando muito bem e vamos fiscalizar o recurso que é aplicado nesse hospital”, anunciou.

REVITALIZAÇÃO

Sobre a revitalização do comércio na área central, Délia mais uma vez citou a importância do diálogo entre administração pública e sociedade. “A revitalização de fachadas não pode ser uma imposição, tem que ser através de diálogo, de parcerias”, opinou.

“Dourados é uma cidade que cresce por si só, mas precisamos ampliar nossas parcerias. Pretendemos firmar parcerias com o Sistema S, e vamos dar condições de trabalho, diminuir algumas taxas, como a de publicidade. Fui contra essa taxa [na Câmara de Vereadores], mas não obtive sucesso. O comerciante não pode mais ser taxado”, destacou.

DOURADOS ASSOCIATIVA

No mesmo evento, Délia prometeu a criação do 2º Conselho Tutelar no município, uma luta que diz encampar desde o primeiro mandato como vereadora, há oito anos, e mencionou o projeto de incentivo a grandes festivais escolares e desportivos, lembrando atos de sua gestão interina na prefeitura, quando reabriu o até então interditado Estádio Frédis Saldivar, o Douradão, e a Praça Antônio João, à época fechada para uma reforma interminável iniciada na gestão Artuzi.

O evento Dourados Associativa: Eleições 2016, já havia sabatinado o deputado federal Geraldo Resende na sexta-feira (9). Na terça-feira (13) foi Renato Câmara e na quarta (14 Wanderlei Carneiro (PP). Depois de Délia Razuk, será a vez de Ênio Ribeiro (PSOL) nesta quinta-feira (22). Todos os eventos têm início às 17h e uma hora de duração.

Jornal Midiamax