Política

Compra de voto lidera ranking de denúncias nesta reta final de campanha

Dados estão no Webdenúncia do TRE-MS

Midiamax Publicado em 24/10/2016, às 11h09

None
denuncia.jpeg

Dados estão no Webdenúncia do TRE-MS

A seis dias da eleição de segundo turno para prefeito de Campo Grande, o TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul), já registrou, até o momento, 1060 denúncias eleitorais pelo sistema Webdenúncia, em todo o Estado. A maior reclamação é de compra de voto, arrecadação ou gastos ilícitos em campanha e condutas vedadas aos agentes públicos.

Até o dia 30 de setembro, antevéspera do primeiro turno, em todo o Mato Grosso do Sul, haviam 913 denúncias, sendo 313 somente de Campo Grande. Agora, só o total da Capital é de 366. Vale ressaltar que a quantia de 1,060 são dos dois turnos e o sistema foi suspenso na véspera do pleito do último dia 02 e retornou na terça seguinte.

O motivo que lidera o ranking de denúncias é de compra de votos, arrecadação ou gastos ilícitos em campanha e condutas vedadas aos agentes públicos – 299. Até então as denuncias eram mais concentradas em propaganda eleitoral por mensagens eletrônicas e telemarketing.

Na sequência aparecem 259 por propaganda eleitoral por mensagens eletrônicas e telemarketing; 112 por propaganda em bens de uso comum (cinemas, clubes, lojas, centros comerciais, templos, ginásios, estádios, bares, ou seja, aqueles a que a população em geral tem acesso); 88 por propaganda mediante distribuição de material gráfico (folhetos, adesivos, volantes e outros impressos) e 61 por reuniões políticas.

Em seguida aparecem 54 por propaganda mediante inscrição ou pintura nas fachadas, muros ou paredes e exposição de placas, estandartes, faixas, cavaletes, bonecos ou assemelhados; 47 por propaganda mediante carros de som, minitrio, alto-falantes e amplificadores de som e 30 por propaganda intrapartidária e propaganda antecipada.

Finalizam a lista 28 denúncias por propaganda ao longo das vias públicas, mediante colocação de mesas para distribuição de material de campanha e a utilização de bandeiras; 18 por realização de debates ou entrevistas com partidos/coligações ou candidatos; 17 por comício e showmício; 12 por propaganda mediante carreatas, passeatas ou caminhadas; 11 por propaganda eleitoral por meio de outdoor e 9 por identificação da sede de partidos, coligações e comitês de candidatos (fachadas de suas sede e dependências).

Entre as cidades com maior número de denúncias, além de Campo Grande, com 366, segue entre os primeiros, Naviraí com 65; Dourados – 50; Aparecida do Taboado – 44, Corumbá com 43; Itaquiraí com 32; Deodápolis e Três Lagoas com 29 cada; Fátima do Sul e Ladário com 22 cada e Novo Horizonte do Sul – 18. No total são 68 municípios com denúncias realizadas.

Jornal Midiamax