Política

Vereador pede critérios transparentes para PMDB não se acostumar a perder

Pré-candidato não aceita importação de filiado

Midiamax Publicado em 05/07/2015, às 12h32

None
da5a00ff0e7ce10394bb6f05bde92ceb.jpg

Pré-candidato não aceita importação de filiado

O vereador Paulo Siufi (PMDB) promete acompanhar atentamente a corrida do partido para definir o pré-candidato a prefeito de Campo Grande. O vereador é pré-candidato e diz estar atento para que o partido não corra risco de derrota, como na última eleição.

“Precisa de um nome que represente o clamor popular. Se quiser colocar goela abaixo, vai perder de novo. Daqui a pouco o partido, que era acostumado a ganhar, vai se acostumar a perder”, analisou.

Sobre a desistência de candidatos como Waldemir Moka (PMDB) e Carlos Marun (PMDB), Siufi atenta para a possibilidade de repetir o erro de 2012, quando Edson Giroto foi importado do PR e acabou perdendo.

“Depois eles importam outro como da outra vez. Já não deu certo. Vou acompanhar. Se der Marquinhos Trad, tem que conversar com ele para que seja o candidato. Vou acompanhar estas pesquisas”, afirmou.

O vereador afirma que ainda não sabe se fica ou não no PMDB por não ter conseguido decifrar o que o partido quer. “Não sei dizer o que o PMDB quer. Como vou dizer o que eu quero”, concluiu.

Siufi e Luiz Henrique Mandetta (DEM) disputaram a vaga de candidato do grupo do PMDB em 2012, mas foram preteridos. O grupo acabou escolhendo Edson Giroto, que foi derrotado. À época muitos filiados ao PMDB afirmam que nem todos fizeram campanha por entender que Giroto foi favorecido pelo amigo, André Puccinelli (PMDB).

Recentemente, Siufi  recebeu na casa dele o deputado Marquinhos Trad (PMDB) e os vereadores Coringa (PSD) Chiquinho Telles (PSD) e Delei Pinheir (PSD), Carlão (PSB) e Francisco Saci (PRTB). Ele preferiu desconversar, mas Carlão e Chiquinho confirmaram que se tratava de uma reunião do PSD, partido já citado pelo vereador como possível destino caso saia do PMDB.

Jornal Midiamax