Política

Mais um nomeado de Puccinelli ganha espaço na gestão de Azambuja

Novidades foram publicadas no Diário Oficial desta quarta-feira. 

Ludyney Moura Publicado em 14/01/2015, às 22h30

None

Novidades foram publicadas no Diário Oficial desta quarta-feira. 

No mesmo dia em que o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) exonerou quase 150 pessoas que ocupavam cargo em comissão na gestão de André Puccinelli (PMDB), pelo menos um aliado de ambos manteve o posto.

O agraciado é Hélio Mandetta Sobrinho, primo do deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM), que foi nomeado em fevereiro de 2013 para um cargo de direção e assessoramento na Secretaria de Estado e de Governo, com símbolo DGA-1, com salário que pode chegar a R$ 10,2 mil. Hélio manteve a atribuição, só que agora na Casa Civil.

No Diário Oficial desta quarta-feira (14), Reinaldo iniciou o corte de pelo menos 20% do número de servidores comissionados do governo estadual, como medida para diminuir os gastos da estrutura governamental.

O governador também publicou mudanças na estrutura da Policia Civil, acúmulo de funções de secretários, e a posse de alguns titulares de secretarias e autarquias. Ele também convocou todos os servidores públicos estaduais da administração direta e indireta que se encontram cedidos ou à disposição, em exercício em órgão ou entidade diferente de sua lotação de origem, para preencher com dados e informações atuais.

Ainda para enxugar a máquina do Estado, Reinaldo proibiu por 100 dias diária de viagens de servidores para fora de Mato Grosso do Sul, bem como aquisição de bilhetes de aviação, contratação de consultoria ou mão de obra terceiriza e a celebração de alguns convênios. 

Jornal Midiamax