Política

Puccinelli dá cargo para ex-prefeito que fez campanha contra candidato do PMDB

O ex-prefeito de Amambai e ex-secretário de Estado da Juventude e do Esporte e Lazer, Dirceu Lanzarini (PR) é mais um dos abrigados no governo de André Puccinelli (PMDB) após ficar sem cargo na eleição de 2012. A nomeação surpreendeu porque Dirceu desistiu da reeleição no ano passado, mas fez uma campanha dura contra o […]

Arquivo Publicado em 04/07/2013, às 12h40

None
162325836.jpg

O ex-prefeito de Amambai e ex-secretário de Estado da Juventude e do Esporte e Lazer, Dirceu Lanzarini (PR) é mais um dos abrigados no governo de André Puccinelli (PMDB) após ficar sem cargo na eleição de 2012. A nomeação surpreendeu porque Dirceu desistiu da reeleição no ano passado, mas fez uma campanha dura contra o candidato do PMDB, Sérgio Barbosa, que foi eleito prefeito.

Coincidentemente, seis meses após sair da prefeitura, depois de não eleger o candidato apoiado pelo partido dele, Gilmar Vicentin, o ex-prefeito ganhou um cargo de DGA-1 de André Puccinelli. O cargo, com salário que pode passar os R$ 8 mil, é dado só para os aliados mais fieis ao governador.

No começo do ano, já prevendo que precisaria de vários cargos para abrigar derrotados nas urnas em 2012, Puccinelli exonerou 137 comissionados, abrindo espaço para os desempregados. O governador chegou a recontratar alguns, mas deixou várias vagas, preenchidas com calma nestes primeiros seis meses.

Puccinelli já deu cargo a vários comissionados do ex-prefeito Nelsinho Trad (PMDB). A lista inclui o ex-diretor da Agência Municipal de Transporte e Trânsito de Campo Grande, Lúcio Murilo Fregonese Barros, ex-secretário de Governo, Rodrigo Aquino, hoje na Empresa de Serviços Agropecuários de Mato Grosso do Sul (Agrosul), ex-secretário de Planejamento, Paulo Nahas, que tem cargo de DGA-Especial, e o ex-diretor da Central de Compras, Bertholdo Figueiró Filho, DGA-4.

A lista de abrigados também inclui vários derrotados na eleição de 2012. Lanzarini fará companhia ao ex-prefeito de Jateí, Eraldo Jorge Leite (PSDB), a ex-vereadora Magali Picarelli (PMDB), ao ex-filiado ao PT, Mariano Cabreira, ao ex-vereador Waldemir Poppi (PMDB) e a candidata derrotada em Corumbá, Solange Ohara (PMDB).

Puccinelli já admitiu, em entrevista ao Midiamax, que paga salário de até R$ 4.873,01 para comissionados trabalharem apenas quatro horas diárias. Recentemente, um salário de DGA-1, que geralmente é dado para aliados de primeira hora de Puccinelli, foi reajustado, passando de R$ 4.873,01 para R$ 5.116,66. Porém, o salário pode chegar a R$ 8.186,65 com os 60% de representação.

Jornal Midiamax