O governador (PMDB) disse estar aliviado pela vinda do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, na manhã desta quarta-feira (5). Porém, se o diálogo não prevalecer, Puccinelli afirmou que a lei prevalecerá.

“Recebo o ministro com alívio. Espero que o diálogo resolva a situação. Caso isso não aconteça, a lei terá que prevalecer e vai prevalecer no nosso Estado”, afirmou o governador que logo se esquivou da imprensa.

Acompanhando do secretário estadual de Segurança Pública Wantuir Jacini, o governador irá junto com o ministro sobrevoar áreas ocupadas por indígenas na região da reserva Buriti para tentar chegar a alguma solução para os conflitos pelas terras.

Cerca de 110 homens da Força Nacional e outros 100 policiais federais vieram ao Estado para reforçar as tropas para que cumpram reintegrações de posses. O voo das autoridades irão passar pelas fazendas Buriti, Cambará e São Sebastião, onde um índio morreu e outros quatro foram baleados.