Política

Sindicato dos Jornalistas publica nota em repúdio à atitude de Puccinelli contra a liberdade de imprensa

Puccinelli abriu processo contra o diretor do Midiamax, Carlos Eduardo Belineti Naegele e o repórter Pio Redondo pela veiculação do vídeo em que aparece coagindo servidores

Arquivo Publicado em 25/08/2012, às 19h11

None

Puccinelli abriu processo contra o diretor do Midiamax, Carlos Eduardo Belineti Naegele e o repórter Pio Redondo pela veiculação do vídeo em que aparece coagindo servidores

O Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso do Sul (SindJorMS) publicou nota neste sábado (25), repudiando a atitude do governador André Puccinelli (PMDB). Nesta sexta-feira (24), Puccinelli abriu processo contra  o diretor do Midiamax, Carlos Eduardo Belineti Naegele e o repórter Pio Redondo por terem veiculado vídeo em que ele aparece garantindo as intenções de votos dos servidores para o candidatos governistas.


Segue a nota na íntegra:


O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Mato Grosso do Sul – SindJorMS – vem a público reforçar sua posição contrária a quaisquer tentativas de censura e atos que atentem contra a liberdade de imprensa, garantida na Constituição Federal Brasileira em seu estado democrático de direito. A manifestação e a livre circulação de informações, de opiniões, de idéias e de pensamentos são conceitos basilares nas democracias modernas e o SindJor-MS condena todo e qualquer tipo de censura, seja ela velada ou explícita, realizada por agente público ou privado, do conteúdo jornalístico divulgado pelos meios de comunicação, entendendo que ações dessa natureza são contrárias aos pilares fundamentais de uma sociedade moderna e evoluída. Nesse sentido, o SindJor-MS acredita que o bom jornalismo deve se pautar pela apuração precisa, pela verdade no relato, pela divulgação correta, sem fraudes ou manipulações, ouvindo sempre os envolvidos nos fatos, especialmente aqueles que são objeto de acusações em reportagens em respeito à garantia constitucional do direito à ampla defesa. Assim, o Sindicato condena qualquer ato, seja ele praticado por profissionais ou por empresários de comunicação, que desrespeite essa premissa, pois acreditamos que os veículos de comunicação devam servir ao interesse público e jamais sejam utilizados como instrumentos de interesses outros, sejam esses de natureza político-partidária ou de natureza financeira, ferindo os princípios basilares da democracia citados e em vigência em nosso país. O SindJor-MS defende e atua sob os preceitos do Estado Democrático de Direito, de modo que apoia na mesma proporção tanto o sagrado direito à informação livre quanto o respeito ao direito de defesa de pessoas ou instituições acusadas por meio de trabalhos jornalísticos, por entender que ambos os princípios estão amparados pela Constituição Brasileira e pelo Código de Ética dos Jornalistas.

Jornal Midiamax