Política

Puccinelli volta a atacar Bernal e elogia Dagoberto

Puccinelli disse que Dagoberto é esperto e o comparou a Bernal. “Ele (Dagoberto) sabe negociar pelo partido diferente dos aliados do Bernal que negociam pelo próprio nome”

Arquivo Publicado em 01/12/2012, às 17h40

None
503031379.jpg

Puccinelli disse que Dagoberto é esperto e o comparou a Bernal. “Ele (Dagoberto) sabe negociar pelo partido diferente dos aliados do Bernal que negociam pelo próprio nome”

Dois anos depois de ser alvo de duras críticas do ex-deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT), o governador André Puccinelli (PMDB) o elogiou, neste sábado (1), e atacou o deputado estadual Alcides Bernal (PP), que acabou com a hegemonia de 20 anos do PMDB no comando da Prefeitura de Campo Grande.


Puccinelli disse que Dagoberto é esperto e o comparou a Bernal. “Ele (Dagoberto) sabe negociar pelo partido diferente dos aliados do Bernal que negociam pelo próprio nome”, disparou no ato de lançamento da operação policial “Natal Feliz Cidade”, em Campo Grande.


A declaração foi em resposta a nomeação de Dagoberto para ocupar o cargo de procurador autárquico na Casa Civil. Segundo Puccinelli, o pedetista ganhou o cargo por mérito e não na pressão.


“Não pleitiei o cargo para ele, ele é esperto e fiz um decreto transferindo ele para a Casa Civil como procurador autárquico”, comentou. “Lá, ele vai ajudar a parte política com os prefeitos”, completou.


Dois anos antes de virar aliado de primeira hora do governador, Dagoberto desferiu duras acusações contra ele. No final de 2010, o então deputado chegou a alertar adversários de Puccinelli, dizendo que ele seria capaz de fazer qualquer coisa para se livrar de seus oponentes.


“É assim que ele age, não tem escrúpulo, não tem parâmetro, não tem medo da Justiça e nem dos homens. Enfrenta cada um que ele quer tirá-lo de algum ponto, de algum posto, não tem medida, eu nunca vi nada parecido, nada tão autoritário…”, disparou na época, na tribuna da Câmara dos Deputados.


Novo desafeto


Já Puccinelli, atualmente, vem mirando com frequência em seu mais novo desafeto político, o prefeito eleito de Campo Grande, Alcides Bernal. No segundo turno da eleição, ele chegou a insinuar que o rival teria praticado crime eleitoral.


“Tenho quatro episódios documentados do adversário”, disse em resposta a questionamento sobre flagrante de suposta compra de voto “fiado” por ex-investigadora da polícia a mando da coordenação da campanha de Edson Giroto (PMDB). Até agora, no entanto, Puccinelli não apresentou nenhuma denúncia.


No período pré-eleitoral, o governador ironizava com frequência a então pré-candidatura de Bernal a prefeito. Primeiro, ele dizia que o deputado só teria lugar de vice em aliança com o PMDB e, depois, falava que nem sequer iria procurá-lo para discutir apoio. No final das contas, Bernal entrou na disputa sozinho e derrotou o candidato de Puccinelli.

Jornal Midiamax