Acidente que matou servidor que levava infrator pode ter sido causado por briga com menor

Acidente aconteceu no dia 10 de março
| 28/03/2018
- 23:28
Acidente que matou servidor que levava infrator pode ter sido causado por briga com menor

Acidente aconteceu no dia 10 de março

O acidente na BR-262 que acabou com a morte de Antônio Marcos Telles, gestor de frotas da SAS (Superintendência de Assistência Socioeducativa), no dia 10 de março, segue sob investigação da Polícia Civil de Água Clara, sendo luta corporal dentro do veículo uma das hipóteses levantadas para a causa do acidente. O servidor fazia o transporte de um adolescente infrator quando perdeu o controle da direção e colidiu com outro veículo.

De acordo com o delegado que cuida do caso, Marcilio Ferreira Leite, a polícia ainda aguarda laudos da perícia e depoimentos dos envolvidos para solucionar a causa do acidente, mas uma das probabilidades é a de luta corporal. “É uma das hipóteses que foi levantada no dia [do acidente], mas não tem nada até o momento que venha a corroborar isso”, explicou.

Conforme o delegado, a investigação ainda tem poucas informações porque os envolvidos não moram no município, o que acaba levando um tempo maior para se coletar os depoimentos. “O procedimento é longo porque todos moram em outras cidades, outros estados, então leva um certo tempo para encaminhar as cartas precatórias”, disse.

O que a investigação tem até o momento, segundo o titular da delegacia, é o que foi coletado no dia do acidente. “O que a gente tem até agora são as conversas que tivemos no dia mesmo do fato com os peritos, com um dos envolvidos que estava lúcido no hospital, mas ainda não conseguimos formalizar nada porque tiveram que ser removidos para Três Lagoas”, explicou.

O Jornal Midiamax recebeu denúncias sobre as circunstâncias do acidente envolvendo a vítima. Um dos pontos relatados é de que o acidente poderia ter sido ocasionado por luta corporal, já que o servidor estava fazendo o transporte de um adolescente infrator para Minas Gerais. Ele saiu de Três Lagoas e colidiu com uma camionete na região de Água Clara.

Conforme o relato, Telles não seria responsável por exercer a função já que não era motorista e agente socioeducador. Outra situação mencionada é a ausência de mais uma pessoa acompanhando o servidor, que teria que ser um agente socioeducador.

A reportagem entrou em contato com a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) sobre as outras questões denunciadas e até o momento da publicação não obteve retorno.

O acidente

No último dia 10 de março, o gestor de frotas da SAS, Antônio Marcos Telles, morreu após um acidente pela manhã, na BR-262. Ele viajava em um carro da Sejusp e havia saído de Três Lagoas juntamente com um adolescente que seria levado para Minas Gerais.

A hipótese trabalhada pelas autoridades que atenderam a ocorrência é que a vítima fatal tenha perdido o controle da direção e atingido outro veículo, uma camionete que era conduzida por uma mulher e que tinha como passageiro um adolescente.

Veja também

Últimas notícias