Câmeras de segurança flagraram uma mulher – suspeita de integrar a “Gangue das Patroas” -, furtando uma loja de e calçados, localizada na Avenida Calógeras, em , na manhã desta segunda-feira (22). 

O aconteceu entre às 11 e 12 horas desta segunda. Pelas imagens, é possível visualizar a mulher mexendo nos cabides das roupas e, em determinado momento, ela coloca uma camiseta dentro da bolsa. Logo, ela vai em direção a uma vendedora, conversa com a mesma e volta a olhar as peças. 

Em outro vídeo, a suspeita conversa com o gerente e vai embora. Segundo um dos funcionários da loja, a mulher reclamou com o homem sobre a vendedora ter ficado atrás dela enquanto ficou no estabelecimento. “Foi se queixar com ele sobre a vendedora ter ficado no pé dela, impedindo que roubasse mais”, disse ao Jornal Midiamax.

Ainda conforme o funcionário, a mulher furtou apenas a camiseta, no valor de R$ 30. Por ser apenas uma peça, eles não acionaram a polícia. Entretanto, foram informados de que a criminosa seria integrante de uma gangue de oito mulheres, a famosa “Gangue das Patroas”. 

“Vamos ficar mais espertos agora que ela sempre manda outras no mesmo lugar para roubar de novo. Na próxima não vamos deixar passar”, afirmou. 

Os comerciantes da Avenida Calógeras também pedem uma intensificação no policiamento da região, nas proximidades da da Capital, onde estão sendo registrados assaltos com frequência. 

Gangue das Patroas

O grupo criminoso ficou conhecido como “Gangue das Patroas” por contar com a participação apenas de mulheres. Os alvos são lojas de diferentes seguimentos. As mulheres entram nos comércios fingindo serem clientes e fogem com produtos furtados.

Em maio de 2022, cinco mulheres foram acusadas por furtos na região central de Campo Grande, cometidos todos da mesma forma.

Diversas prisões de integrantes do grupo já foram realizadas em Campo Grande. Em uma das ocasiões, duas mulheres foram presas após serem flagradas com mais de 60 peças de roupas furtadas no centro da Capital.

Em outubro de 2023, um segurança foi agredido com golpes de porrete ao tentar impedir que uma das mulheres saísse de um supermercado com 12 potes de Nutellas.

E no dia 21 de fevereiro deste ano, duas integrantes da gangue foram presas após furtarem lenços umedecidos, potes de Nutella, ovos de Páscoa, roupas infantis e sabonetes líquidos de uma loja, também localizada na região central de Campo Grande. O carro usado no crime foi apreendido.