Um homem, ainda não identificado, morreu após trocar com policiais em uma chácara, na cidade de , a 81km de . Ele é suspeito de participar da emboscada contra um policial civil na madrugada deste sábado (20).

Outro envolvido na emboscada também estaria na chácara, mas teria caído no Rio após ser alveado. Ainda não se sabe o estado de saúde dele.

De acordo com o delegado do Garras (Delegacia Especializada Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros), Paulo Sartori, o realizará buscar a partir de domingo (21) para encontrar o suspeito.

Segundo apurado pela reportagem, os dois foram encontrados por equipes do Garras e Dracco (Departamento de Repressão à e ao Crime Organizado) na região rural de Rochedo, quando atiraram contra os agentes.

A Polícia Civil tentava localizar os autores da emboscada desde a madrugada, quando o crime aconteceu.

Policial sofre emboscada em Campo Grande

Um policial civil, de 50 anos, foi ferido e socorrido a princípio com três disparos que atingiram o peito da vítima, na Vila Jacy, em Campo Grande, durante troca de tiros na madrugada deste sábado (20).

O veículo do policial tem cerca de 21 perfurações e policiais fazem buscas por dupla suspeita.

Segundo apurado pelo Jornal Midiamax, o policial havia ido até a casa de uma mulher, com quem teve um filho recentemente, mas não tem relacionamento, por volta das 4h.

Carro-de-policial-alvejado_Alicce-Rodrigues-Midiamax2
(Alicce Rodrigues, Midiamax)

O policial teria ido até a residência levar fraldas para o bebê, quando foi recebido a tiros por pessoas que estavam na frente da residência.

O veículo em que policial estava, um Golf, de cor vermelha, ficou todo ‘furado' e ele teria sido atingido por pelo menos três tiros na região do peito.

O policial foi socorrido e encaminhado para a Santa Casa.

Após atentado, policial dirigiu até Batalhão da PM

O policial civil dirigiu ainda ferido até o pelotão da 10ª CIPM (Companhia Independente de Polícia Militar) para pedir ajuda.

Segundo o boletim de ocorrência, o policial chegou ferido no tórax e se apresentou como policial civil.

No Batalhão, ele disse que sofreu uma emboscada quando estava na residência de seu filho e teve o veículo, um Golf, de cor vermelha, crivado pelos tiros.

A arma do policial, celular, carteira, todos os objetos foram recolhidos sujos de sangue.

O veículo permaneceu no pelotão da PM, onde foi realizada perícia, que constatou 21 perfurações de dentro para fora e de fora para dentro, indicando que houve troca de tiros.

O policial foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros até a Santa Casa, onde permanece internado em observação, estável, consciente e orientado.

No momento, sem indicações cirúrgicas.