O homem que matou Cristiane Eufrásio Millan, de 42 anos, com mais de 36 facadas teve decretada sua preventiva na tarde desta quarta- (24). A informação foi confirmada pela delegada titular da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), Elaine Benicasa.

Sérgio Guenka, de 52 anos, não possuía passagens anteriores pela polícia. Porém, em seu depoimento, apresentou frieza e chegou a rir enquanto relatava como cometeu o crime. O assassino confessou que premeditou o crime e que atraiu Cristiane para manter relações sexuais. À polícia, o homem disse que no dia do crime contratou programa de Cris já com o intuito de matá-la, porque a profissão dela a tornava ‘impura' e ‘indigna de viver'.

Anteriormente, ele havia afirmado que ela o teria o chamado de ‘feio' e essa seria a motivação do crime. Embora não tenha mencionado religião, o crime teria sido cometido por questão religiosa, visto que na casa, foram encontradas várias bíblias e crucifixos, além do fato de ele alegar que ela era ‘impura'.

No sábado (20), Sérgio atraiu a vítima até sua casa e mantiveram relação sexual. Logo após, ele a golpeou 36 vezes, acertando-a principalmente no pescoço e no abdome.

Cristiane se tornou a 5ª mulher morta por este ano em e a 15ª no Estado.