Réu pela morte de Marlon Ozias Santana, de 29 anos, em março de 2023, Thiago da Silva Feitosa, de 31 anos, mudou completamente a versão dada anteriormente. Antes do assassinato, o acusado teria flertado com a esposa de Marlon, que o agrediu junto ao irmão. Nesta terça-feira (16), ao Plenário do Tribunal do Júri, disse não conhecer a mulher da vítima e afirmou que era ameaçado.

O réu foi preso preventivamente no dia 17 do mesmo mês e contou que tinha total intenção de matar Marlon, porque a vítima e o irmão haviam o agredido. Nesta manhã, Thiago foi direto ao começar o interrogatório. “Quero me defender porque não foi desse jeito que estão falando”.

Conforme relato do acusado, Marlon e o irmão tinham raiva dele, porque, em 2018, cinco anos antes do homicídio, Thiago os expulsou de uma conveniência do qual era proprietário. “Eles estavam bagunçando e quebrando tudo na conveniência. Eu pedi para eles se retirarem. Foi onde começou a discussão verbal e eles me agrediram”, conta.

Desde então, a vítima e irmão ameaçavam o acusado com frequência. Thiago afirma também que, horas antes do assassinato, a dupla invadiu as casas de dois amigos dele, na região do Bairro Conjunto José Abrão, quebrou alguns pertences e os agrediu. “Eles estavam atrás de mim. A mãe de um deles me ligou desesperada e disse que era para eu resolver minhas ‘fita’, porque estavam batendo no filho dela e ela nem sabia por quê. Tem até o b.o. [boletim de ocorrência] disso”, declarou.

Foi, então, que o acusado resolveu ir até a conveniência onde Marlon estava. Segundo ele, foi apenas para conversar com a vítima e entender as motivações dos irmãos. No local, discutiu com a vítima e foi para cima dela com uma faca, desferindo dois golpes em Marlon. Thiago fugiu a pé do local e disse ao Plenário que um amigo do desafeto teria apontado uma arma para ele, por isso abandonou a motocicleta e correu.

“Fui com uma faca porque Marlon e o irmão eram muito altos, o Marlon devia ter uns 2 metros e era bem forte, mais do que eu. Apenas levei para me defender. Não tinha a intenção de matá-lo”, afirma.

Mudou a versão

O boletim de ocorrência registrado na época do crime informa que o irmão de Marlon contou que o autor havia ‘mexido’ com a esposa da vítima tempos atrás. Por conta disso, na época a vítima e o irmão bateram no autor.

Thiago passou a ameaçar os irmãos. Em depoimento, o homem contou que agiu por vingança, após ter sido agredido por Marlon, e que tinha a intenção de matar a vítima, apontou a Promotoria de Justiça.

Ao Tribunal do Júri, negou até conhecer a esposa de Marlon, mencionando essa versão apenas no começo do interrogatório. Também afirmou que iria “apenas conversar” com a vítima, sem ter pretendido matar o desafeto.