A polícia apreendeu celulares durante revista em marmitas de comida no Presídio de de , no Noroeste.

Conforme informado informado ao Midiamax, os aparelhos estavam dentro das marmitas fornecidas por uma empresa que seriam entregues aos internos. Os quatro equipamentos estavam envolvidos em papel alumínio e foram recolhidos.

Em dezembro de 2023, foi deflagrada a segunda fase da Operação Mute em celas do Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande. Na primeira fase cerca de 187 celulares foram apreendidos. Policiais penais estão na penitenciária em revista nas celas. 

A tem objetivo de identificar e retirar celulares encontrados em unidades prisionais para combater a comunicação ilícita do crime organizado e reduzir os índices de violência em âmbito nacional. A ação é coordenada pela (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), por meio da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) e sua Gisp (Gerência de Inteligência do Sistema Penitenciário).

Durante a operação foi usado uma tecnologia para interromper a comunicação dos detentos enquanto ocorre a busca aos celulares com revistas em pavilhões e celas.