Nesta tarde (23), a Polícia Civil de Antônio João e Ponta Porã intensificou a caçada ao atirador misterioso, que feriu motoristas em rodovias de Mato Grosso do Sul, próximas à fronteira com o Paraguai, nos últimos dias. As vítimas são escolhidas de forma aleatória pelo autor, sendo a última um funcionário de uma , que teve o rosto atingido por um tiro.

O delegado Cleadon Alves de Assis, titular da Delegacia de Antônio João, explica qual o modus operandi do criminoso e a hipótese que as autoridades policiais trabalham no momento. “Nós temos investigado a situação do atirador que tem causado pânico aqui na região de fronteira, o que nós podemos salientar nesse momento é que nós trabalhamos com a hipótese de que seja somente um atirador. E que o modo dele de agir é de buscar vítimas aleatórias”.

Segundo informações policiais, o atirador começou os ataques na primeira semana do mês de outubro, quando disparou contra diversos veículos em um trecho da MS-384, sentido Antônio João e o delegado ressaltou que desde o início as forças de segurança têm se empenhado para que o caso seja solucionado.

“Estamos diante de uma situação complicada porque até o momento não temos nenhuma testemunha e nem imagens, uma vez que são locais ermos. O que há de novidade agora é e que ele mudou de região,”, explica a delegada titular da 1ª Delegacia de Ponta Porã, Elisângela Ferreira Cristaldo, à reportagem do Jornal Midiamax.

“Ele estava próximo de Antônio João e como começou a haver muita movimentação de polícia, aparentemente ele foi para a outra rodovia e passou a agir na MS-164, mais especificamente sentido do distrito de Itamarati”, ressalta a delegada de Ponta Porã.

Outro alerta é para que, assim que a população tenha informações que ajude na investigação, procurem os canais oficiais das delegacias de Antônio João e Ponta Porã, assim como a PM (Polícia Militar) para que seja feita uma denúncia. O Disque-Denúncia é o: (067) 9 9639-2747.

As buscas desta tarde de segunda-feira (23) foram acompanhadas pela GCMFRON (Guarda Civil Municipal de Fronteira) de Ponta Porã e também pela 1ª DP de Ponta Porã.

Atirador já feriu quatro pessoas

A última vítima, o funcionário de uma fazenda, voltava do trabalho de moto e foi atingido no rosto pelo atirador. Dessa vez a vítima dirigia no sentido Antônio João-Itamarati quando uma pessoa apareceu no meio da pista com uma lanterna e fez disparos contra o motociclista.
Uma das balas atingiu o rosto do funcionário, que conseguiu chegar a uma propriedade e pedir socorro. Ele foi levado para o da Vida em .

Além do funcionário, três pessoas que estavam nos veículos trafegando pelas rodovias foram feridas por estilhaços provocados pelos na lataria e nos vidros.

Após o ataque ao funcionário da Fazenda Santa Virgínia, moradores da região que costumam trafegar por essas duas rodovias espalham avisos de alerta pelas redes sociais.

Segundo informações, o ‘maníaco’ se esconde na mata e utiliza uma lanterna para sinalizar sua presença antes de abrir fogo contra os veículos. A rodovia é conhecida pela densa mata, distante aproximadamente 10 quilômetros da zona urbana.

Saiba Mais