Às 13h08, poucos minutos após o funcionário retornar do horário de almoço, em uma loja que vende celulares, acessórios e eletrônicos, o entra, na Avenida dos Cafezais, em Campo Grande. De início, finge ser cliente e, provoca o atendente a abrir a porta do balcão, quando mostra uma arma e anuncia o assunto. O ladrão faz um “limpa” em quatro minutos e meio e antes de sair ainda toma o tereré do local.

“O funcionário tinha acabado de voltar do almoço e o bandido entrou perguntando por capas de celular. Elas ficam ali acessíveis ao cliente, mas, ele foi articuloso e esperou o momento certo para agir, deixando o meu funcionário vulnerável. Quando ele foi erguer a portinha do balcão, o homem entrou”, afirmou ao Jornal Midiamax o proprietário de 27 anos, que não quer ser identificado.

Na ocasião, o dono diz que ele levou uma caixa de som JBL, além de oito aparelhos celulares, R$ 250 que estavam no caixa, carregadores de Iphone, fones bluetooth e cabos e fontes. “Ele foi escolhendo o que queria. Depois, trancou o meu funcionário no banheiro e lá ele conseguiu me avisar o que estava acontecendo. Quando eu cheguei, tinnha recém acontecido o crime”, lamentou o proprietário.

Ao todo, o empresário calcula o prejuízo de quase R$ 10 mil. “Não bastasse tudo isso o folgado ainda estava com calor e tomou o tereré que estava no balcão, antes de sair com a mochila cheia. Estamos providenciando o boletim de ocorrência e alguns policiais suspeitaram de comportamento típico da saidinha de fim de ano, principalmente porque ele estava bem calmo na hora de agir”, finalizou a vítima.

A para quem pratica roubo à mão armada pode chegar a dez anos de reclusão, conforme o Código Penal Brasileiro.

Veja alguns trechos da ação criminosa: