Thales Silva dos Santos, de 19 anos, envolvido na morte por estrangulamento de Wagner Vicente Pereira da Silva, 30, se entregou à polícia no pelotão do 1º Batalhão de Polícia Milita nesta terça-feira (21). Quatro pessoas foram presas pelo crime. O corpo do jovem foi encontrado enterrado em uma casa no Bairro Amambai, nesta segunda-feira (20).

Policiais do DHPP (Delegacia Especializada de Homicídios e à Pessoa) estiveram por duas vezes na casa de Thales, também na região do , nesta terça, porém ele não foi localizado. Ao saber, que os policiais civis o procuravam, ele então decidiu se entregar no pelotão da PM.

Thales é sobrinho de Everson dos Santos Alencar, de 35 anos, que era companheiro de Wagner. Everson foi preso na casa dele, onde ocorreu o crime no Bairro Amambai.

Andres Adonios Fajardo, 29, que tinha relacionamento com Everson, também foi preso pelo assassinato. Conforme apurado, o crime foi premeditado na manhã de domingo e cometido na noite do mesmo dia, em um intervalo de 11 horas. A vítima foi morta por estrangulamento, e teve o corpo enterrado para que a casa não ficasse suja de sangue. Inclusive a cova para jogar o corpo já tinha sido feita antes do crime, no quintal da casa.

Vizinha identificada como Maria Nazaré também foi presa. Ela, conforme apurado, deu orientações ao trio de como fazer para que o corpo não exalasse cheiro e fosse percebido que alguém estava morto dentro da residência.


Dia do crime

No domingo (19), Everson, companheiro de Wagner, recebeu mensagens de uma pessoa que seria endereçada à vítima. Logo após as mensagens, Everson, Thales, Andres e Maria Nazaré encontraram a vítima no e de lá todos foram para a casa, no Amambaí. Já na residência, o companheiro passou a agredir com tapas Wagner e logo depois os três passaram a enforcar a vítima com fios.

Wagner foi assassinado e o corpo jogado dentro da cova. A vizinha foi quem teria dado orientações de como fazer para que o corpo não exalasse e fosse percebido que alguém estava morto dentro da residência. Contra todos já havia pedido de prisão preventiva.

Ciúmes

Wagner mantinha um relacionamento há dois anos com Everson que estaria desconfiado, já que a vítima estava aparecendo com roupas novas. Wagner era usuário de e teria dito ao companheiro que iria se internar em uma clínica de reabilitação. Ainda segundo informações, o companheiro de Wagner mantinha relacionamento com Andres, mas teria ficado com raiva ao ver a vítima diferente chegando com roupas novas em casa.

Devido aos ciúmes, o crime então foi premeditado e realizado no último domingo, sendo que o corpo foi localizado nesta segunda-feira (20).