A roda do avião agrícola que vitimou fatalmente o piloto Laurentino Zamberlan, de 68 anos, na manhã dessa terça-feira (24) em Ponta Porã, travou em uma plantação alagada da propriedade rural, fazendo que com a aeronave capotasse.

O boletim de ocorrência aponta que o piloto ligou o avião às 5h40 da manhã para dar início a pulverização da lavoura na região, quando ao levantar voo perdeu a altitude e tentou pousar em uma plantação de arroz.

A aeronave, uma PT-UMB, conseguiu encostar as rodas no chão e percorreu entre 30 a 50 metros, mas pela plantação estar alagada, não conseguiu parar. Foi quando “a roda travou, fazendo com que a aeronave capotasse e a vítima fatal viesse a bater com a cabeça”, diz o boletim. 

Laurentino era natural do Rio Grande do Sul e residente na cidade de , com mais de 30 anos de experiência. A empresa onde ele trabalhava prestou um comunicado sobre o acidente. 

“A Uniagro Aviação Agrícola LTDA comunica que uma de suas aeronaves sofreu um acidente na manhã de hoje. A situação foi comunicada aos órgãos competentes e ao centro de investigação e os procedimentos de emergências já foram providenciados. As causas do acidente são desconhecidas e somente após a investigação do órgão competente será possível conhecê-las. Outros detalhes serão anunciados tão logo estejam disponíveis”, escreveu a empresa de aviação.

A vítima chegou a ser atendida pelos socorristas do Corpo de Bombeiros, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Técnicos do Cenipa (Centro de Investigação e de Acidentes Aeronáuticos) devem vir ao Mato Grosso do Sul para investigar a queda da aeronave. 

O caso foi registrado como “sinistro em transporte aéreo, culposo se ocorre o sinistro” e “morte a esclarecer” pela 2ª Delegacia de Polícia Civil de Ponta Porã.

Saiba Mais