Os pistoleiros que executaram Jairo Lourenço da Silva, de 23 anos, nessa quarta-feira (24), em Campo Grande, no Bairro , estariam ‘cuidando' a casa há duas semanas, segundo informações obtidas pelo Jornal Midiamax.

Segundo informações, no domingo retrasado, os pistoleiros teriam passado em frente à residência, atirando para o alto, uma forma de ‘aviso' aos moradores. O mandante do assassinato de Jairo seria o mesmo da execução de Henrique Lourenço, em 2021, no Bairro Tijuca.

O irmão de Jairo havia se mudado há seis meses para a região do Los Angeles, segundo moradores. As duas execuções estariam ligadas ao tráfico de drogas. Os pistoleiros da morte de Jairo teriam sido identificados, sendo um deles conhecido como ‘Motoca'. 

Nas imagens apreendidas pela polícia, Jairo teria chegado à residência com uma sacola entregando ao outro homem que estava na casa, que analisou o conteúdo e entregou a uma terceira pessoa. Droga estava dentro da sacola. Após a execução, os policiais encontraram na casa 519 gramas de cocaína, além de R$ 9,5 mil. 

Execução de Jairo

Câmeras de segurança de um imóvel próximo ao local flagraram o momento em que o autor chega em um carro que seria um Chevrolet Onix, de cor branca, e atira contra o morador, que está no interior da residência.

Nas imagens também é possível ver quando um gol cinza passa, minutos antes dos . Atrás do carro do autor também há outro veículo, que dá ré no momento em que o atirador desce do banco do motorista e efetua os disparos.

O atirador chega a ser atingido, cai no chão, mas levanta e efetua mais disparos contra as vítimas. Em seguida, mesmo ferido, ele entra no carro e vai embora. Minutos depois, uma mulher sai correndo na rua, pedindo socorro.

Execução de Henrique

O crime aconteceu por volta das 20h20 do dia 21 de janeiro de 2021, na Rua Clovis Teodoro Assunção. Segundo a esposa de Henrique, eles estavam em casa e uma pessoa teria chegado em uma e chamado pela vítima, que saiu para ver quem era. Mas, quando Henrique se virou de costas, o atirador fez vários disparos.

Henrique foi atingido por tiros nas costas, cabeça e nuca. A esposa da vítima chamou pelo irmão para ajudar a socorrer o rapaz, que foi levado para o posto de saúde do Coophavila, mas Henrique não resistiu e morreu. Não se sabe a quantidade de tiros que atingiram a vítima.