Família de uma menina de 11 anos denunciou um pastor, de 71 anos, por estupro de vulnerável em . O homem teria abusado da criança entre o fim de 2022 e o início deste ano, quando a criança conseguiu contar sobre os fatos.

Conforme relato da família da criança, ela fica na casa de uma babá há aproximadamente um ano. Essa babá tem uma filha e seria casada com o pastor.

Então, também segundo a da menina, ela sempre foi bem tratada pela babá e pelo pastor. Porém, em 25 de dezembro teria sofrido o primeiro abuso.

Naquele dia, a babá teria precisado sair e deixou a menina junto com o suspeito. Ele então teria passado a mão na vítima, mas ela conseguiu se desvencilhar.

Assim, fugiu da casa até que a babá voltasse. Já no dia 5 de fevereiro, o autor estaria em um que possui. No veículo, levou a menina, quando a encurralou e tentou novamente abusar da criança.

A menina conseguiu fugir e encontrou a filha da babá, para quem pediu ajuda. A família alega que a mulher teria levado a menina para casa e a trancado lá.

Além disso, lavou as da criança, na tentativa de eliminar qualquer prova. A princípio, tanto a enteada do pastor quanto a mãe dela, babá da vítima, teriam pedido que ela não contasse nada para os familiares.

A criança teria dito acreditar que ele tenha feito outras vítimas. No entanto, o suspeito também teria feito ameaças, o que pode ter também intimidado as outras possíveis vítimas.

O caso é investigado como estupro de vulnerável e foi registrado na DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente).