Presa em por homicídio qualificado, a mulher de 24 anos que matou a própria filha, de apenas 2 meses, passará por avaliação psicológica. O crime aconteceu no último domingo (1º) em uma cidade de Mato Grosso do Sul.

De acordo com as investigações, a morreu na Santa Casa da cidade depois de ser arremessada no asfalto várias vezes. A família da mulher alega que ela estava em surto e que essa não é a primeira vez que algo assim acontece.

“Ainda será melhor avaliada a questão do suposto surto psicótico, que ela poderia estar sob esse efeito. Ela confessou o fato de forma bastante fria”, disse o delegado responsável pelo caso.

Durante entrevista a um portal de do município, o delegado ainda disse que “essa questão psicológica dependerá de uma avaliação médica, uma perícia médica, pra gente poder ter a real noção de como foi a situação”.

A mulher continua presa até passar por audiência de custódia, onde o juiz vai determinar se ela poderá responder ao processo em liberdade ou não.