Executado com mais de 10 em frente a uma farmácia, na Avenida Rachel de Queiroz, no Bairro Aero Rancho, em Campo Grande, Jedson Domingues Garais, de 27 anos, estava recebendo ameaças de morte, segundo informações repassadas à polícia.

Jedson era conhecido como ‘Dudu’ e foi executado com mais de 10 tiros, sendo que pelo menos dois atingiram a cabeça. Ele havia acabado de fazer uma entrega de medicamentos quando voltava para a farmácia, sendo neste momento que o apareceu e fez os disparos, na manhã de segunda-feira (6). 

Informações repassadas à polícia eram de que Jedson estava recebendo ameaças de morte depois de testemunhar o assassinato do sobrinho no dia 26 de dezembro de 2021, quando Douglas Felipe Prudêncio Rolon foi morto a tiros no mesmo bairro.

No dia do assassinato, Jedson estava no carro junto de Douglas e mais duas pessoas. A vítima foi assassinada com tiros na cabeça e chegou a ser levada para uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) junto dos outros ocupantes do carro, mas não resistiu. 

O suspeito do crime chegou a ser preso e estava respondendo pelo assassinato de Douglas Felipe em liberdade. Após a sua liberdade passou a fazer as ameaças de morte a Jedson. ‘Dudu’ estava em livramento condicional desde dezembro de 2020. Jedson tem passagens por tráfico de drogas em 2015 e 2017.

A polícia já tem um suspeito para o assassinato de Jedson, que segundo informações passadas não tinha rixa com mais ninguém. 

Câmeras mostram execução

As imagens flagraram o momento em que um motociclista segue e mata a vítima, de 27 anos, que também estava em uma motocicleta. O rapaz morreu na hora, na calçada da farmácia onde trabalhava, na Avenida Raquel de Queiroz.

Colegas de trabalho e familiares reconheceram a vítima como sendo Jedson Domingues Garais. Ele prestava serviço de motoentregador para a farmácia no período da manhã.

Conforme as imagens, a vítima segue pela avenida e sobe na calçada da farmácia, quando o autor, que vestia uma camiseta roxa, vem pela Rua Cajazeira, atravessa a via e atira contra o motoentregador, que cai. O capacete da vítima também cai e rola da calçada até o asfalto.

Cerca de 10 segundos após os disparos, o homem olha para trás e foge subindo pela avenida Raquel de Queiroz.