Foi identificado como Fábio Alves da Silva, homem de 43 anos, morto a tiros no estacionamento do supermercado onde trabalhava no Jardim Tijuca, em Campo Grande, no final da tarde desta quinta-feira (19). Fábio cumpria pena em regime semiaberto por roubo e trabalhava no local devido a um programa de ressocialização. Segundo informações apuradas, o crime pode ter sido um acerto de contas.

Ele foi atingido por vários disparos na cabeça, ombros e braços. O autor estava de camiseta verde em uma moto Yamaha Lander. Ao todo, foram encontrados 19 cápsulas ao solo e a Polícia Civil já solicitou imagens de câmeras do local.

O autor, ainda conforme a Polícia Civil, utilizou uma pistola calibre 9mm e, devido à quantidade de tiros, ele pode ter utilizado um alongador ou recarregou a pistola com um outro pente de munições durante o crime.

Fábio trabalhava há alguns dias no setor de reposição do galpão do local em um projeto de ressocialização. Uma enteada de Fábio disse à reportagem que o padrasto havia sofrido ameaças nos últimos dias e a execução pode ter sido devido a acerto de contas.

Ainda segundo a jovem, o suspeito de matar Fábio chegou a pedir desculpas para ele nos últimos dias e deu uma nota de R$ 50 para a vítima. Fábio saía do expediente com o uniforme em uma sacola quando foi assassinado. Equipes da Polícia Militar e GOI (Grupo de Operações e Investigações) fazem diligências atrás do autor.