O dono de uma transportadora e mais cinco acabaram presos, por equipes da (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico), no bairro Noroeste, em , com uma carga de maconha avaliada em cerca de R$ 1 milhão. 

A ação foi em conjunto com a PRF (Polícia Rodoviária Federal) e, segundo informações do delegado Hoffman D’Ávilla, uma denúncia anônima relatava que no galpão havia uma movimentação estranha de entra e sai. Assim, os policiais montaram campana em frente ao galpão.

Com a entrada e saída de várias pessoas, os policiais entraram no momento em que os acusados colocavam os fardos de maconha em meio a carga de 18 toneladas de carne. Um dos presos ainda tentou fugir, mas sem sucesso. 

De acordo com o delegado, para amenizar o cheiro da maconha, os traficantes passaram os fardos na gordura da carne.

Campo Grande é ‘corredor’ do tráfico

O delegado Hoffman D’Ávila ainda relatou que Campo Grande virou um ‘corredor’ do tráfico. Segundo ele, a que chega à Capital é distribuída para , e Paraná.

Em Campo Grande, a maconha foi avaliada em R$ 1 milhão e em grandes centros, como São Paulo, pode chegar a R$ 1 milhão e 500 mil. Ainda de acordo com o delegado, nos últimos 20 dias, a polícia apreendeu cerca de 2 toneladas e 500 quilos de maconha e 250 quilos de cocaína. 

Apreensão PRF e Denar (Nathalia Alcântara, Midiamax)