Dois anos depois do crime cruel que chocou a cidade de Caarapó, a 273 km de , Tiago Belastorre foi a julgamento por assassinar a namorada Carla Sampaio Tanan, de 36 anos atropelada depois de uma festa de família. O homem passou três vezes em cima da vítima com uma Montana.

O crime aconteceu no dia 10 de março de 2019. A condenação veio no dia 30 de julho de 2021. Ele foi condenado a 14 anos de reclusão em regime fechado por feminicídio com emprego de meio cruel, sem de recorrer.

Atualmente está cumprindo pena, com estimativa de progressão de regimes em março de 2026.

Desde o início das investigações, a suspeita era de crime premeditado. Isso porque, antes do casal sair da festa, Tiago teria dito ao irmão da vítima que aquela seria a última vez que o irmão veria Carla.

Responsável pela investigação na época, o delegado Anezio Rosa de Andrade disse que o autor teria ficado com ciúmes por Carla estar dançando no aniversário. Em depoimento na , ele teria dito a princípio que a namorada se jogou na frente do carro e que ele não viu.

Atropelamento

O atropelamento teria ocorrido na frente do filho mais velho da vítima, de 10 anos. Testemunhas afirmam que o casal vivia um relacionamento conturbado.

O casal é de e estava em uma festa de aniversário em Caarapó. Eles saíram do local e teriam discutido após Thiago querer voltar para pegar um pertence. O suspeito entrou no veículo Montana e Carla entrou na frente para impedi-lo de sair.

Em seguida, ele acelerou o veículo e atropelou a namorada. Segundo Thiago, ele engatou a ré para sair de cima do corpo de Carla e não tinha intenção de atropelar ela. No entanto, testemunhas afirmaram que ele passou pelo corpo da namorada três vezes.

A vítima trabalhava na mesma empresa que o namorado. Ela tinha três filhos.

Saiba Mais