Vitor Hugo Branquinho Camargo, de 25 anos, assassinado por engano a quando fazia a segurança na festa de aniversário da cidade de Ivinhema, a 289 km de , na madrugada deste sábado (11), fazia ‘bico’ na empresa de segurança responsável pelo evento.

Vitor era casado e trabalhava como entregador em um período em uma empresa de gás e água e a noite era caixa na conveniência da mesma empresa gás em . Segundo o pai de Vitor, ele estava fazendo bico na empresa de segurança. “Estava juntando grana para arrumar o carro dele que tinha pegado fogo recentemente”, lembrou.

O rapaz ainda era esportista: jogava vôlei e estava realizando o sonho de cursar educação física. “Sonho dele era ser professor de educação física, mexer com esporte. Abandonou o curso de direito para ser professor de educação física”, afirmou o pai, dizendo ainda que ele foi tricampeão de xadrez na escola durante a juventude e que tinha na pescaria um hobby.

Vitor foi morto com três tiros pelas costas, sem chance de defesa e, ainda por cima, por engano – ele foi confundido com outro segurança da festa com quem o autor teria se desentendido momentos antes. “O que mais indigna é saber que o cara vai se apresentar e vai sair do flagrante, nem preso vai”, lamenta.

“O cara tinha um coração maior que ele. Era muito conhecido aqui na cidade. No velório dele que conheci a maioria de seus amigos e ouvi um pouco de cada um. Em 2017 serviu o exército onde preservou várias amizades, inclusive teve amigos no velório dele, de outra cidade”, relembrou.

Homenagens

A esposa de Vitor publicou uma foto com o marido e relembrou o início da relação e agradeceu o tempo viveu ao lado dele. “Eu tive a oportunidade de viver 3 anos ao seu lado e foram os mais felizes 3 anos da minha vida, aprendi tanto com você, conheci tantas coisas com você, você quem me ensinou a pescar, eu nunca gostei, mas com você era tudo diferente, você sempre fazia tudo ficar feliz… Estou procurando forças para poder seguir, pois sei que de onde você estiver é isso que me deseja, obrigada por tudo meu amor, vou te amar até o fim”, escreveu nas redes sociais.

“Ele era uma pessoa incrível, um aluno inesquecível’, comentou Thais Bernardes.

“Sou grato por tudo que fez para mim meu irmão, conselhos, brincadeiras, rolês, momentos, você desde e sempre foi um grande irmão, eu te amo muito pelo resto de minha vida, vou lembrar de ti meu amigo, que o senhor possa te acolher bem, um pedaço de mim está indo com você”, publicou Vinicius Fernando.

Assassinato

O crime aconteceu quando o autor teria arrumado uma confusão, estava alterado e foi retirado da festa.
O primo do rapaz retirado teria ido atrás com um celular filmando, houve uma discussão e o aparelho caiu no chão e quebrou. A não gostou da situação e voltou armada, entrando pelos fundos do parque de eventos.

A dupla ficou procurando o segurança envolvido na retirada da festa, quando encontraram a vítima próximo de uma quadra de areia dentro da arena. O autor então sacou a de fogo e efetuou quatro disparos, sendo dois nas costas, um cabeça e no braço esquerdo. Vitor morreu no local.

O suspeito fugiu do local. Já o primo, também suspeito no caso, foi preso em flagrante.

Saiba Mais