Câmeras de segurança mostram o momento em que um guarda municipal espanca um homem, no Bairro Lar do Trabalhador, em Campo Grande, nessa terça-feira (11). A vítima está internada na Santa Casa, em estado grave.

Pelas imagens é possível ver quando o homem está caminhando na calçada e para em frente ao portão de uma casa. Ele carrega uma sacola. Momentos depois, o guarda chega em uma motocicleta e desce do veículo.

Em seguida, o agente passa a agredir o homem com socos. Ele cai no chão e parece desacordado. Logo depois, o guarda vai embora. A vítima foi socorrida em estado grave para a Santa Casa. Um familiar disse ao Jornal Midiamax que a vítima nunca fez mal a ninguém e que o homem tem problemas com alcoolismo.

“Foi uma covardia e esperamos que não fique impune”, disse o familiar. O guarda está afastado há um ano e responde a um PAD (Procedimento Administrativo Disciplinar). Ele tem passagens por tráfico e furto.

Passagens e afastamento 

O guarda municipal, em 2019, teve o registro de um boletim de ocorrência por tráfico de drogas e uso pessoal de entorpecente. Na ocasião, em dezembro do mesmo ano, ele estava na companhia de outro guarda municipal, quando a foi parada pela Polícia Militar. No bolso do guarda, foi encontrada uma pedra na forma bruta de de cocaína. Na época, ele relatou que era usuário de drogas e havia comprado a cocaína. Mas, os militares acabaram encontrando apetrechos com os agentes na preparação e venda de drogas.

Já em 2022, o guarda municipal teve dois registros contra ele, por furto e ameaça. Em maio do referido ano, a diretora de uma Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) procurou a para registrar uma ocorrência por ameaça, já que o agente estava fazendo filmagens e a perseguindo em via pública depois que a esposa do guarda foi transferida para a unidade escolar. 

O agente chegou a fazer denúncia na Semed (Secretaria Municipal de Educação) de desvio de função. Já em setembro do mesmo ano, o agente tem uma passagem por furto. Segundo consta, ele foi filmado por câmeras de segurança de uma escola, onde estava cobrindo férias de um colega, furtando dois portões do local. 

Em nota, a Prefeitura informou ao Jornal Midiamax que o guarda nunca realizou rondas nas ruas e não estava de serviço quando o fato aconteceu. Confira a nota na íntegra:

“O servidor encontra-se afastado de suas funções há pelo menos um ano e responde a procedimentos administrativos. A Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social informa que o servidor nunca realizou rondas nas ruas e não estava em serviço no momento do fato ocorrido. O mesmo deverá responder criminalmente pela acusação.

O boletim de ocorrência policial será anexado a um novo processo de sindicância, já que tal conduta é incompatível com a função desempenhada pelo servidor. Já o processo administrativo em andamento, no qual constam ocorrências de conduta em desfavor do servidor, aguarda decisão da Comissão Disciplinar para adoção de medidas.”

A agressão

A Polícia Militar foi informada por moradores que a vítima estava caída no chão, na rua, nessa terça-feira (11). O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado e a médica informou que a vítima estava com um trauma na cabeça.

Segundo populares, teria ocorrido uma briga entre a vítima e o guarda e, em diligências, os militares encontraram o suspeito. Ele declarou ter entrado em luta corporal com a vítima e que a motivação seria um insulto ocorrido em data anterior.

Segundo ele informou à PM, no dia do suposto insulto ele não teria aguentado as provocações e desferido um soco no rosto da vítima, que, segundo ele, estava bêbada. A vítima teria se desequilibrado e batido com a cabeça no chão.

Outra equipe da PM compareceu à Santa Casa, para onde a vítima foi levada para receber atendimento médico, e foi informada de que ele estava entubado e com risco de morte. O caso foi registrado como lesão corporal dolosa na 7ª Delegacia de Polícia da Capital.