O agiota de 48 anos, preso nesta quarta-feira (26) após ameaçar com uma arma a funcionária de um salão de beleza, no Bairro Jardim São Conrado, em Campo Grande, negou as acusações. A mulher tinha pego empréstimo de R$ 7 mil e a dívida final seria de R$ 18 mil.

Ele foi preso em flagrante por extorsão majorado pelo emprego de arma de fogo, agiotagem, perseguição e resistência, e deve passar por audiência de custódia nesta sexta-feira (28).

A mulher contou que é manicure e que pegou R$ 7 mil com o autor, porém ele queria que ela pagasse 12 parcelas de R$ 1.500. A mulher, com medo, chegou a pagar duas parcelas e como não pagou a terceira foi procurada pelo homem.

Ele teria a procurado na noite de terça-feira (25), depois na manhã de quarta (26), inclusive ficou na frente da casa da mulher para deixá-la acuada. Ele mandou áudios com ameaças, em um deles dizia que iria “Meter uma bala na sua cabeça. Você está avisada”. Em outras mensagens o homem dizia: “Estou indo atras de você, não adianta se esconder, vou te matar”.

O homem acabou preso em flagrante na tarde de quarta-feira em frente ao salão de beleza onde a mulher trabalha após mais uma vez ameaçá-la.

Na delegacia, ele negou os fatos. Disse que tem uma empresa de agropecuária e negou conhecer a vítima, fazer empréstimos a ela ou ameaçá-la. Disse que nunca a viu e que estava em frente ao salão porque havia parado para atender uma ligação telefônica da esposa, mas negou apresentar o aparelho celular para mostrar tal ligação. Questionado, afirmou ainda que não sabe de onde surgiu as mensagens e os comprovantes de depósitos que a mulher apresentou à polícia.

Sobre a arma, disse que comprou a muitos anos por R$ 1,5 mil e que estava no carro há 5 meses.