Um foi conduzido para a no fim da manhã deste sábado (28) por se ‘exibir’ com arma de fogo em uma conveniência no bairro Caiçara, em Campo Grande. 

Populares acionaram a polícia, após terem flagrado um homem sem camisa, de short azul, com várias tatuagens no corpo e armado entrando em uma conveniência na Rua Albert Sabin.

A equipe foi até o local e a atendente, contou que se assustou com o homem armado e que ele pediu para que ela pegasse nos freezers de bebidas, 12 garrafas de cerveja, pois o mesmo não conseguia abrir o freezer e segurar a arma ao mesmo tempo.

Logo após, o homem saiu da conveniência e entrou em um estúdio de tatuagem que fica na parte de cima de um sobrado.

Durante buscas no local, a polícia encontrou o homem com uma arma na cintura Taurus calibre .380 e 18 munições.

No decorrer da abordagem, o homem se apresentou como advogado e negou que estava exibindo a arma de fogo na conveniência, que estava com ela apenas na cintura.

Segundo o boletim de ocorrência, como não apresentou nenhuma documentação da arma, foi detido para ser encaminhado à delegacia. Como estava embriagado, bastante nervoso e agitado, foi necessário uso de algema, para evitar possível . Após se acalmar, foram retiradas as algemas.

Uma advogada representante da Seção das Prerrogativas da Ordem dos Advogados do Brasil esteve presente e o acompanhou até a delegada plantonista.

Durante elaboração do boletim de ocorrência, o advogado afirmou que representaria junto à Corregedoria da Polícia Militar contra a equipe policial por não concordar com sua prisão e o encaminhamento para a delegacia. 

Na delegacia, ele chegou a apresentar documentação da arma e por isso foi ouvido e liberado.

Saiba Mais