Uber expulsa motorista suspeito de tentar estuprar passageira em Campo Grande

| 08/06/2022
- 23:07
Uber expulsa motorista suspeito de tentar estuprar passageira em Campo Grande
Momento em que o motorista foi preso pela polícia (reprodução)

A Uber expulsou o motorista de aplicativo de tentar estuprar uma passageira na madrugada da última segunda-feira (6), em Campo Grande. A empresa informa que o desligamento ocorreu logo após conhecimento do episódio. Áudio (abaixo), relata os momentos de terror sofridos pela vítima.

Ainda segundo a Uber, são realizados investimentos constantes em conteúdos educativos contra o assédio feito por motoristas e a empresa defende que as mulheres têm o direito de ir e vir da maneira que quiserem em um ambiente seguro.

Caso

A vítima disse que chegou à rodoviária da Capital e pediu a corrida por aplicativo. No trajeto, ela percebeu que o motorista cancelou a viagem. A vítima então questionou o que tinha ocorrido, momento em que o condutor pegou um caminho por ruas escuras.

O suspeito teria pedido para abastecer e a vítima disse que não se importava. Porém, ao passar perto de um posto, ele parou o carro, trancou as portas e desligou o carro. Segundo a passageira, ele então passou as mãos em seu cabelo, depois a puxou e tomou o celular dela.

A vítima não conseguiu abrir a porta, então o motorista novamente ligou o carro, quando a vítima abriu a janela e se jogou do veículo em movimento. Ela correu e conseguiu pedir um celular emprestado para uma pessoa que passava na rua, quando ligou para a Polícia Militar e para o marido.

O celular da vítima foi encontrado jogado na rua e o suspeito acabou preso em pela equipe da PM, encaminhado para a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher).

Preso em flagrante na madrugada desta terça-feira (7), motorista de aplicativo alegou à polícia que se desesperou após a passageira se desesperar, mas não confirmou que tenha tentado estuprar a vítima. Ele ainda confessou que fez uso de pasta base de cocaína durante o trabalho.

Nota da Uber

A Uber repudia qualquer tipo de comportamento abusivo contra mulheres e acredita na importância de combater e denunciar casos de assédio e violência. O motorista parceiro teve sua conta desativada da plataforma assim que a empresa tomou conhecimento do episódio. A Uber se coloca à disposição para colaborar com as autoridades no curso das investigações.

A Uber defende que as mulheres têm o direito de ir e vir da maneira que quiserem e têm o direito de fazer isso em um ambiente seguro. Por isso, desde 2018 a empresa mantém o compromisso de participar ativamente do enfrentamento da violência contra a mulher e possui diversos projetos voltados para isso.

Mais recentemente, anunciamos, em parceria com o MeToo, um canal de suporte psicológico para apoiar vítimas de violência de gênero na plataforma.

Além disso, a Uber segue investindo constantemente em conteúdos educativos contra o assédio para motoristas. Em conjunto com o Instituto Promundo, foi lançado o Podcast de Respeito e mais recentemente a Uber lançou uma campanha educativa de combate ao assédio também em parceria com o MeToo Brasil.

Segurança é uma prioridade para a Uber e inúmeras ferramentas atuam antes, durante e depois das viagens para torná-las mais tranquilas, como, por exemplo, o compartilhamento de localização, gravação de áudio, detecção de linguagem imprópria no chat, botão de ligar para a polícia, entre outros.

Veja também

Bebê passou mal e pais estavam levando para o hospital quando acidente aconteceu

Últimas notícias