Transtornada, mulher invade, quebra escritório e ameaça empresário em MS

| 30/05/2022
- 20:43
Transtornada, mulher invade, quebra escritório e ameaça empresário em MS
A mulher resistiu com chutes, murros e mordidas (divulgação)

Com uma , uma mulher de 49 anos invadiu o escritório de uma empresa à procura do empresário responsável pelo local, nesta segunda-feira (30), em Paranaíba, cidade a 408 quilômetros de Campo Grande. Transtornada e, sem dizer o motivo da invasão ao local, ela destruiu móveis do escritório e mobilizou a polícia que a conteve. Policiais militares do 13º Batalhão, após uma hora e meia de intervenção, conseguiu abordar a mulher e levá-la ao hospital, para então realizar a prisão.

Por volta das 14h40, a polícia recebeu a informação de que a mulher ameaçava com uma faca o dono do estabelecimento comercial localizado na Avenida Marcelo Miranda Soares. As equipes de Força Tática e de Radiopatrulha foram ao local e encontraram a mulher em estado de grande transtorno. Ela portava uma faca em mãos e uma bolsa contendo bombas de festa junina.

Os policiais então entraram no local com um escudo balístico e encontraram ela sozinha, na sala da secretária que antecede a sala do empresário, onde ela já havia destruído acessórios, móveis e vidros do escritório. De acordo com a polícia, a todo instante ela ameaçava de morte os agentes e dizia que não confiava em ninguém, alegando que o empresário havia comprado a todos.

Durante a intervenção, ainda segundo a polícia, ela estava nervosa, sem definir o porquê de seu descontrole e exigindo a presença do empresário. Por aproximadamente uma hora e meia, os policiais utilizaram de técnicas para acalmá-la e evitar meios mais danos para a situação, e, com muito diálogo convenceram ela a jogar a faca ao chão.

Ainda de acordo com a polícia, a ocorrência aparentava estar chegando ao seu fim, porém ao ser solicitado que uma policial feminina a revistasse, para se verificar a existência de mais algum tipo de arma, ela se recusou e bruscamente levou a mão na região de trás da cintura. Nesse momento, devido à suspeição dela portar alguma outra arma, os policiais tiveram que agir com precisão e com o uso da força moderada.

A mulher resistiu com chutes, murros e mordidas contra os policiais até ser totalmente imobilizada através do uso de algemas. Em sua retirada do local, ela tentava se jogar ao solo e aos gritos acusava os policiais militares de estarem a agredindo e desacatava os policiais e bombeiros militares com xingamentos.

Devido ao seu descontrole emocional, a autora foi levada até ao pronto-socorro da Santa Casa para passar por atendimento médico e posteriormente foi levada presa para a de Polícia Civil, onde responderá por cometer ameaça, dano, desobediência, resistência e desacato.

Veja também

Três policiais que estavam no veículo tiveram apenas ferimentos leves

Últimas notícias