Suspeita em atentado a prefeito de Pedro Juan Caballero, mulher é presa na fronteira com MS

Ação da Polícia Nacional aconteceu na manhã desta quinta-feira em Pedro Juan Caballero
| 19/05/2022
- 07:09
Suspeita em atentado a prefeito de Pedro Juan Caballero, mulher é presa na fronteira com MS
Detida é viúva de "Gordo", morto há 5 anos (Foto: ABC Color)

Uma mulher foi presa na manhã desta quinta-feira (19), no bairro General Genez, em Pedro Juan Caballero, na fronteira com Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul. Ela é suspeita de envolvimento no atentado ao prefeito José Carlos Acevedo ocorrido na última terça-feira.

Segundo informações da Polícia Nacional, uma das armas usadas no crime, uma Glock 17, após exames periciais, pertencia a Fernando Javier Lezcano Gimenez, o “Gordo”, morto em 2017. A pistola foi entregue à viúva, identificada como Mirta Raquel López Benitez.

A polícia paraguaia também investiga a possibilidade de um dos envolvidos no atentado ao prefeito de Pedro Juan Caballero, cidade que faz fronteira com Ponta Porã, estar ferido. Segundo informações, agente que estava à paisana disparou contra os pistoleiros que atacaram José Carlos Acevedo.

De acordo com a Polícia Nacional, o agente passava pelo local onde o prefeito conversava com um jornalista, após ter saído de uma reunião. Ao perceber o movimento ele teria disparado contra um dos criminosos com uma pistola 9 milímetros.

O agente relatou em seu depoimento que estava a meio quarteirão do local do incidente e, quando os assassinos fugiram em um carro, ele atirou neles. Por isso, existe a hipótese de que um dos pistoleiros tenha ficado ferido. Um dos disparos atingiu um cano na rua.

A identidade da testemunha está mantida em segredo a fim de evitar que sofra alguma retaliação, segundo informações da polícia paraguaia. O veículo que os pistoleiros utilizaram foi encontrado completamente incinerado com vestígios de nas portas.

Veja também

Vítima foi internada inicialmente em Ponta Porã

Últimas notícias